AS VIAGENS CIENTÍFICAS DO NATURALISTA MARTIM FRANCISCO RIBEIRO DE ANDRADA (1800-1820)

Autores

  • Alex Gonçalves Varela Historiador, Mestre e Doutor em Geociências na Área de Educação Aplicada às Geociências - IGE/Unicamp.
  • Maria Margaret Lopes Geóloga. Professora da Pós-Graduação em Educação Aplicada às Geociências, IGE/ Unicamp e Doutora em História pela USP.

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v10i2.9170

Resumo

Martim Francisco Ribeiro de Andrada é conhecido da historiografia sobretudo por sua atuação política no período da Independência, quando integrou o “Gabinete dos Andradas”. Sua obra científica, no entanto, foi pouco estudada. Ele realizou uma série de viagens científicas pela Capitania de São Paulo no âmbito da Direção-Geral das Minas de Ouro, Prata e Ferro, instituição científica que teve uma contribuição fundamental para a emergência e consolidação das ciências naturais naquela região colonial. As viagens científicas serão analisadas como integrantes do projeto político-reformista encabeçado pelo principal ministro da “Viradeira”, D. Rodrigo de Sousa Coutinho, que pretendia estimular a exploração dos recursos naturais da principal colônia portuguesa, o Brasil, para assim fomentar a modernização da economia lusa.

Palavras-chave: História das ciências, história das geociências, história da história natural, história do Brasil, Martim Francisco Ribeiro de Andrada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-03-23

Como Citar

VARELA, A. G.; LOPES, M. M. AS VIAGENS CIENTÍFICAS DO NATURALISTA MARTIM FRANCISCO RIBEIRO DE ANDRADA (1800-1820). História Revista, Goiânia, v. 10, n. 2, 2010. DOI: 10.5216/hr.v10i2.9170. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/9170. Acesso em: 24 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos