Higiene, moral e estética

A influência médica na trajetória da Escola Industrial de Natal

Autores

  • Rita Diana de Freitas Gurgel UFRN
  • Francinaide de Lima Silva Nascimento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) https://orcid.org/0000-0002-9091-8055

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v28i1.75275

Palavras-chave:

Higiene, Escola Industrial de Natal, Educação Profissional

Resumo

Neste artigo, intencionamos contribuir com a história e a historiografia da educação norte-rio-grandense, especificamente, com o campo da história da educação profissional, mediante a análise das práticas educativas higiênicas da Escola Industrial de Natal (EIN). Para esta escrita, trazemos fontes documentais localizados no Arquivo Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN) e incorporamos as notícias veiculadas pela imprensa norte-rio-grandense, destacadamente, o jornal Diário de Natal localizado no acervo digital da Hemeroteca Digital Brasileira. Às fontes documentais agregamos as contribuições teóricas de Le Goff (1996), Magalhães (2004), Julia (2001), Gatti e Gatti Júnior (2018), dentre outros, para demonstrar que, por meio de formação teórica e prática, a EIN imprimiu um conjunto de práticas educativas sob forte influência do discurso médico higienista que foi capaz de controlar espaço, tempo e corpos, ao mesmo tempo que intencionavam a fabricação de indivíduos dóceis, ordeiros e obedientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita Diana de Freitas Gurgel, UFRN

Docente no Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Francinaide de Lima Silva Nascimento, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte e do Programa de PósGraduação em Educação Profissional (PPGEP-IFRN). Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Referências

BRASIL. Decreto nº 7.566, de 23 de setembro de 1909. Crêa nas capitaes dos Estados da Republica Escolas de Aprendizes Artifices, para o ensino profissional primario e gratuito. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1900-1909/decreto-7566-23-setembro-1909-525411-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 10 fev.2023.

______. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil: de 16 de julho de 1934. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao34.htm. Acesso em: 10 fev.2023.

BRASIL. Decreto-lei nº 4.073, de 30 de janeiro de 1942. Lei orgânica do ensino industrial. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4073-30-janeiro-1942-414503-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 10 fev.2023.

BEZERRA, Cristina D’Oliveira Vidal; KNEIPP, Valquíria Aparecida Passos. Memórias do jornalismo impresso potiguar: a importância de Luiz Maria Alves para a história do Diário de Natal. 40º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Curitiba/PR, 2017. Disponível em: https://www.portalintercom.org.br/anais/nacional2017/resumos/R12-2017-1.pdf. Acesso em: 10 fev.2023.

DIÁRIO DE NATAL. Campanha contra o fumo e a sífilis, na Escola Industrial. Natal, 13 set.1949, n.1991, p.6. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&pasta=ano%20194&hf=memoria.bn.br&pagfis=31052. Acesso em: 08 fev.2023.

______. Liga Contra os Vicios Sociais. Natal, 9 ago., n.02300, 1950. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&pasta=ano%20194&hf=memoria.bn.br&pagfis=33137. Acesso em: 08 fev.2023.

______. Semana Contra os Vicios Sociais. Natal, 12 abr.1951, n.02519. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&pagfis=34586. Acesso em: 08 fev.2023.

______. Tesoura, Bigorna e Malho. Natal, 21 out.1951, n.2702. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&Pesq=%22liceu%20industrial%22&pagfis=35741. Acesso em: 09 fev.2023.

______. O Dia da Bandeira na Escola Industrial. Natal, 23 nov.1951, n.02732, p.5. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&Pesq=%22liceu%20industrial%22&pagfis=35913. Acesso em: 09 fev.2023.

______. Anti-Alcoolismos e Higiêne Mental. Natal, 21 out.1952, n.03053. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&pagfis=37935. Acesso em: 09 fev.2023.

______. Anti-Alcoolismo e Higiêne Mental – continua com êxito a série de palestras – Na Rádio Poti, em estabelecimentos escolares, corporações militares e instituições. Natal, 1952, n.03054. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&pagfis=37936. Acesso em: 09 fev.2023.

______. Anti-Alcoolismo e Higiêne Metal – Palestras de ontem e de hoje – Amanhã, o encerramento. Natal, 31 out.1952, n.03056, p.1. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&pagfis=37948. Acesso em: 09 fev.2023.

DOMINGUES, Octavio. A Eugenia e os Esportes. Boletim de Eugenia (RJ): 1932, n.37. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=159808&pesq=calistenia&pagfis=230. Acesso em: 13 fev.2023.

ESCOLA INDUSTRIAL DE NATAL. Palestra sobre higiene alimentar A República, Natal, ano LIII, n.3253, 15 mar. 1942.

ESCOLANO, Agustín. Arquitetura como programa. Espaço-escola e currículo. In: VIÑAO FRAGO, Antonio; ESCOLANO, Augustín. Currículo e subjetividade: a arquitetura como programa. Tradução: Alfredo Veiga-Neto. 2.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001, p.21-57.

FARIA FILHO, Luciano Mendes; VEIGA, Cyntia Greive. (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p.519-550.

______. República, trabalho e educação: a experiência do Instituto João Pinheiro (1909/1934). Bragança Paulista: Editora da Universidade São Francisco, 2001. (Coleção Estudos CDAPH. Série Historiografia).

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VIDAL, Diana Gonçalves. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p.19-34, maio/jun./jul./ago. 2000.

FONSECA, Celson Suckow da. História do ensino industrial no Brasil. Rio de Janeiro: SENAI/DN/DPEA, 1986. V.1.

GATTI, Giseli Cristina do Vale; GATTI JÚNIOR, Décio. As representações na imprensa de práticas cívico-patrióticas em instituições escolares de Minas Gerais (Brasil) na primeira metade do século XX. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, v.18, n.1, p.29-42, jan./mar.2018.

GONDRA, José G. Medicina, higiene e educação escolar. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes; VEIGA, Cyntia Greive. (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p.519-550.

GURGEL, Rita Diana de Freitas. A Trajetória da Escola de Aprendizes Artífices de Natal: República, Trabalho e Educação (1909–1942). Tese. 232f. (Doutorado em Educação – UFRN). Natal, 2007.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da educação, Campinas, SP, n. 1, p.09-43, jan./jul. 2001.

LE GOFF, Jacques. História e memória. 4.ed. São Paulo: UNICAMP, 1996.

MANSANERA, Adriano Rodrigues; SILVA, Lúcia Cecília da. A influência das idéias higienistas no desenvolvimento da Psicologia no Brasil. Psicologia em Estudo, v.5, n.1, p.117-137, 2000.

MAGALHÃES, Justino. Tecendo Nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista/SP: Editora Universitária São Francisco, 2004.

MORAES, Carmen Sylvia Vidigal. A normatização da pobreza: crianças abandonadas e crianças infratoras. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, Faculdade de Educação da USP, n.15, p.70-96, set./out./dez. 2000.

NASCIMENTO, Jorge Carvalho. Práticas escolares e aspectos cotidianos. In: ______. Memórias do aprendizado: 80 anos de ensino agrícola em Sergipe. Maceió; Edições Catavento, 2004. p.191-248.

SILVA, Maiara Juliana Gonçalves da. Respeita Nossa História: a escritora Palmyra Wanderley (1899-1978) e a emancipação feminina. Mulheres do Fim do Mundo. Respeita Nossa História, n.12, Edição Especial de aniversário. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=028711_01&pagfis=35741. Acesso em: 09 fev.2023.

VAGO, Tarcísio Mauro. Cultura escolar, cultivo de corpos: educação Physica e Gymnastica como práticas constitutivas dos corpos de crianças no ensino público primário de Belo Horizonte (1906 – 1920). Educar, Curitiba, n. 16, p.121-135, 2000.

VEIGA, Cyntia Greive. Educação estética para o povo. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes; VEIGA, Cyntia Greive. (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p.399-422.

Downloads

Publicado

2023-12-22

Como Citar

FREITAS GURGEL, R. D. de; NASCIMENTO, F. de L. S. Higiene, moral e estética: A influência médica na trajetória da Escola Industrial de Natal. História Revista, Goiânia, v. 28, n. 1, p. 115–135, 2023. DOI: 10.5216/hr.v28i1.75275. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/75275. Acesso em: 27 maio. 2024.