Alterações na morfologia do trabalho na Inglaterra e suas consequências políticas:

reformismo e questão de gênero, do pós-cartismo à fundação do Partido Trabalhista.

Autores

  • Thiago Romão de Alencar Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (PPGH-UFF)

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v27i1.73930

Palavras-chave:

Classes trabalhadoras, Gênero, Inglaterra

Resumo

A segunda metade do século XIX trouxe importantes mudanças para o mundo do trabalho britânico, especialmente o inglês: a fase monopolista do capitalismo e a expansão imperialista resultaram em uma nova configuração do mundo do trabalho na Inglaterra, com importantes desdobramentos políticos para a classe trabalhadora naquele país. Esse artigo tem por objetivo apresentar tais mudanças e desdobramentos, atentando para as contradições de gênero desse longo processo de adesão ao reformismo por parte da classe trabalhadora a partir da instituição do chamado “modelo do homem provedor”. Argumentaremos sobre o papel central desse modelo nessa adesão, apresentando por fim um panorama do impacto desse modelo na militância da classe trabalhadora de fim do século XIX e seu principal desdobramento político, a fundação do Partido Trabalhista britânico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOSTON, Sarah. Women Workers and Trade Unions. Londres: Davis-Poynter, 1980.

CLARK, Anna. “The New Poor Law and the Breadwinner Wage: Contrasting Assumptions”. Journal of Social History, Winter, 2000, Vol. 34, No. 2 (Winter, 2000).

COATES, David. The Labour Party and the Struggle for Socialism. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

DAVIS, Mary. Comrade or Brother? A History of the British Labour Movement. Londres: Pluto Press, 2009.

FOSTER, John. Class Struggle and the Industrial Revolution: Early industrial capitalism in three English towns. Londres: Methuen & Co. ltd., 1977.

FRASER, Nancy. “Crisis of Care? On the Social-Reproductive Contradictions of Contemporary Capitalism”. In: BHATTACHARYA, Tithi (org.). Social Reproduction Theory: Remapping Class, Recentering Opression. Londres: Pluto Press, 2017.

HOBSBAWM, Eric J. “Tendências do movimento trabalhista inglês desde 1850”. In: HOBSBAWM, Eric J. Os Trabalhadores: Estudos sobre a História do Operariado. São Paulo: Paz e Terra, 2015a.

HOBSBAWM, Eric J. “Hyndman e a FSD”. In: HOBSBAWM, Eric J. Os Trabalhadores: Estudos sobre a História do Operariado. São Paulo: 2015b.

HOBSBAWM, Eric J. “A formação da cultura da classe operária britânica”. In: HOBSBAWM, Eric J., Mundos do Trabalho: novos estudos sobre história operária. São Paulo: Paz e Terra, 1987a.

HOBSBAWM, Eric J. “O fazer-se da classe operária, 1870-1914”. In: HOBSBAWM, Eric J., Mundos do Trabalho: novos estudos sobre história operária. São Paulo: Paz e Terra, 1987b.

HOLMES, Rachel. Eleanor Marx: uma vida. São Paulo: Expressão Popular, 2021.

HYMAN, Richard. Understanding European Trade Unionism: Between market, class and society. Londres: SAGE Publications, 2001.

KIRK, Neville. The Growth of Working-Class Reformism in Mid-Victorian England. Londres: Croom Helm, 1985.

JORDAN, Ellen. “The Exclusion of Women From Industry in Nineteenth-Century Britain”. Comparative Studies in Society and History, Vol. 31, No. 2 (Apr., 1989), pp. 273-296.

LASLETT, Barbara; BRENNER, Johanna. “Gender and Social Reproduction: Historical Perspectives”. Annu. Rev. Sociol. 1989. 15.

MILIBAND, Ralph. Parliamentary Socialism A Study in the Politics of Labour. Londres: Merlin Press, 1979.

NARDINELLI, Clark. Child Labor and the Factory Acts. The Journal of Economic History, Vol. 40, No. 4 (Dec., 1980), pp. 739-755.

PEDERSEN, Susan. “The Failure of Feminism in the Making of the British Welfare State”. Radical History Review, 43 (1989).

PELLING, Henry. “The Working Class and the Origins of the Welfare State”. In: PELLING, Henry. Popular Politics and Society in Late Victorian Britain. Londres: Macmillan Press, 1968.

REDFERN, Neil. Social-Imperialism in Britain: The Lancashire Working Class and Two World Wars. Chicago: Haymarket Books, 2020.

ROSE, Sonya O. Limited Livelihoods: Gender and Class in Nineteenth-Century England. California: University of California Press, 1993.

SECCOMBE, Wally. “Patriarchy stabilized: The construction of the male breadwinner wage norm in nineteenth‐century Britain”. Social History, 11:1, 1986.

THOMPSON, Dorothy. “Women and Nineteenth-Century Radical Politics: A Lost Dimension”. In: THOMPSON, Dorothy. Outsiders: Class, Gender and Nation. Londres: Verso, 1993.

VOSKO, Leah F. Managing the margins: gender, citizenship and the international regulation of precarious employment. Oxford: Oxford University Press, 2010.

Downloads

Publicado

2023-05-30

Como Citar

ROMÃO DE ALENCAR, T. Alterações na morfologia do trabalho na Inglaterra e suas consequências políticas:: reformismo e questão de gênero, do pós-cartismo à fundação do Partido Trabalhista. História Revista, Goiânia, v. 27, n. 1, p. 63–85, 2023. DOI: 10.5216/hr.v27i1.73930. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/73930. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: História, trabalho e cidadania