A REALEZA NAS FONTES DO PERÍODO MEROVÍNGIO (SÉCULOS VI-VIII)

Autores

  • Marcelo Cândido da Silva Professor de História Medieval da Universidade de São Paulo
  • Milton Mazetto Júnior Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC-CNPq) e membro do laboratório de Estudos edievais (IEME-USP/Unicamp).

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v11i1.10070

Resumo

Este artigo pretende descrever algumas das principais fontes documentais produzidas na Gália durante o período merovíngio, bem como refletir sobre a contribuição delas para o estudo da realeza entre os francos. A ênfase será dada aos testemunhos escritos, em detrimento dos testemunhos arqueológicos, que, pela sua importância, mereceriam um estudo à parte. Os principais textos abordados neste trabalho serão os Decem Libri Historiarum, de Gregório de Tours, as Crônicas, atribuídas a Fredegário e suas continuações, o Liber Hisíoriae Francorum, os poemas de Venâncio Fortunato, os Capitularia Merowingica as Epistolae Austrasicae e as Formulae Marculfi. PALAVRAS-CHAVE: Francos, realeza, fontes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-06-04

Como Citar

SILVA, M. C. da; MAZETTO JÚNIOR, M. A REALEZA NAS FONTES DO PERÍODO MEROVÍNGIO (SÉCULOS VI-VIII). História Revista, Goiânia, v. 11, n. 1, 2010. DOI: 10.5216/hr.v11i1.10070. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/10070. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos