Navegando pelo Rio Javaés:

uma apreciação a dois sobre a toponímia histórica javaé

Autores

  • Ricardo Tèwaxi Javaé
  • Patrícia de Mendonça Rodrigues Consultora autônomia

Palavras-chave:

Javaé. Toponímia. Natureza -Cultura - Espaço-tempo.

Resumo

Resultado de uma parceria entre um professor javaé e uma antropóloga brasileira, o trabalho discute o modo como o Rio Javaés, além de crucial fonte de recursos naturais, é apropriado histórica e  simbolicamente pelos Javaé, um povo indígena de pescadores tradicionais, por meio de uma complexa toponímia, cujo conhecimento é transmitido entre as gerações. Os autores analisam as informações históricas, geográficas, cosmológicas e ambientais, entre outras, contidas nesse denso mapeamento nativo, de um trecho do Rio Javaés, entre a aldeia Canoanã e as proximidades da Barra do Rio Verde, mapeamento este que é feito tradicionalmente pelos Javaé ao longo de todo o rio e também pelos Karajá em relação ao Rio Araguaia. O texto questiona premissas de temporalidade e espacialidade associadas à clássica divisão eurocêntrica entre natureza e cultura.

Referências

AIRES DE CASAL, Manuel. Corografia Brasílica. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1945 [1817].

ALENCASTRE, José Martins Pereira de. Annaes da Província de Goyaz. Revista Trimensal do Instituto Histórico, Geographico e Ethnographicodo Brasil, Tomo 27 5-186, p. 229-349, 1864.

CHAIM, Marivone Matos. Os aldeamentos indígenas na Capitania de Goiás. Goiânia: Oriente, 1974.

COSTA JÚNIOR, Plácido. Relatório ambiental à identificação e delimitação da Terra Indígena Inãwébohona (anteriormente denominada“Boto Velho”). Brasília: FUNAI/PPTAL, 1999.

CRUVINEL, Noraldino Vieira. Relatório: P.I. Canoanã, Ilha do Bananal, GO. Brasília: FUNAI, 1976.

DON AHUE, George . A contribution to the ethnography of the Karajá indians of Central Brazil. 1982. Tese (Doutorad o em Antr opologia ) - Departame nto de Antr opologia , Universidade de Virgi nia , Charl otes ville , 1982.

EHRENREICH, Paul. Contribuições para a Etnologia do Brasil. Revista do Museu Paulista v. 2, p. 7-136, 1948.

FÉNELON COSTA, Maria Heloísa. A arte e o artista na sociedade Karajá. Brasília: FUNAI, 1978.

FERRAZ, Luciana. Relatório ambiental da Terra Indígena Javaé / Avá-Canoeiro. Brasília: FUNAI/ UNESCO, 2010.

KRAUSE, Fritz. Nos Sertões do Brasil. Revista do Arquivo Municipal de São Paulo, v. 90, p. 179-193, 1943 [1911].

LIMA FILHO, Manuel Ferreira. Hetohok?: um rito Karajá. Goiânia: UCG, 1994.

LIMA FILHO, Manuel Ferreira. O desencanto do oeste. Goiânia: UCG, 2001.

LIPKIND, William. Carajá cosmography. The Journal of American Folklore, v. 53, n. 210, p. 248-251, 1940.

PÉTESCH, Nathalie. La pirogue de sable: pérennité cosmique et mutation sociale chez les Karajá du Brésil central. Paris: Peeters, 2000.

PIZARRO e ARAÚJO, José de Souza Azevedo. Memórias históricas do Rio de Janeiro (e das Províncias anexas). Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1948 [1819]. v. 9.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: 4 Colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, 2005. p.117-142.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. O povo do meio: tempo, cosmo e gênero entre os Javaé da Ilha do Bananal. 1993. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade de Brasília, Brasília, 1993.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Relatório circunstanciado de identificação e delimitação: Terra Indíge na

Utaria Wyhyna (Karajá) / Iròdu Iràna (Javaé). Bras ília : PP TAL/FUN AI, 2008a.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. A caminhada de Tan?xiwè: uma teoria Javaé da História. 2008b. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade de Chicago, Chicago, 2008b.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Relatório circunstanciado de identificação e delimitação: Terra Indígena Javaé/ Avá-Canoeiro. Brasília: FUNAI, 2010.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Relatório circunstanciado de identificação e delimitação: Terra Indígena Taego Ãwa. Brasília: FUNAI, 2012.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Os Avá-Canoeiro do Araguaia e o tempo do cativeiro. Anuário Antropológico,

Rio de Janeiro, v. 38, no. 1, p. 83-131, jul. 2013a.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Relatório circunstanciado de reestudo de limites: Terra Indígena Tapirapé/ Karajá. Brasília: FUNAI, 2013b.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Relatório circunstanciado de reestudo de limites: Terra Indígena Karajá/ Santana do Araguaia (PA) (a ser denominada Terra Indígena Bisa Bero). Brasília: FUNAI, 2015.

RODRIGUES, Patrícia de Mendonça. Relatório circunstanciado de identificação e delimitação: Terra Indígena Rènõà Bero (Rio Beleza) (MT ). Brasília: FUNAI, 2018.

SEEGER, Anthony. Nature and society in Central Brazil: the Suya Indians of Mato Grosso. Cambridge: Harvard University Press, 1981.

SEGATO, Rita Laura. Gênero e colonialidade: em busca de chaves de leitura e de um vocabulário estratégico descolonial. In: e-cadernos CES, 18, 2012: 106-131. Disponível em https://journals.openedition.org/eces/1533. Acesso em 29.01.2019.

SILVA E SOUSA, Luiz Antônio da. Memória sobre o descobrimento, governo, população e cousas mais notáveis da Capitania de Goyaz. Revista Trimensal de História e Geographia do Instituto Histórico e Geographico Brasileiro (IHGB), v.12, p. 429-519, 1849.

TEIXEIRA, Dante Luiz Martins. Um estudo da etnozoologia Karajá: o exemplo das máscaras de Aruanã. In: O artesão tradicional e seu papel na sociedade contemporânea. FUNARTE/Instituto Nacional do Folclore, 1983. p. 213-232.

TENAXI JAVAÉ, Ricardo. Nas águas do rio Javaés: história, cosmologia e meio ambiente. Dissertação (Mestrado em Ciências do Ambiente) – UniversidadeFederal do Tocantins, Palmas, 2019.

TORAL, André Amaral de. Cosmologia e sociedade Karajá. 1992. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, Rio de Janeiro, 1992.

TORAL, André Amaral de. Relatório antropológico à identificação e delimitação da Terra Indígena Inãwébohona (anteriormente denominada “Boto Velho”). Brasília: FUNAI/PPTAL, 1999.

VILLAS BÔAS, Orlando & VILLAS BÔAS, Cláudio. A marcha para o oeste: a epopéia da Expedição Roncador-Xingu. São Paulo: Globo, 1994.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo B. Indivíduo e sociedade no alto Xingu: os Yawalapiti. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, Rio de Janeiro, 1977.

Downloads

Publicado

15-06-2020

Como Citar

TÈWAXI JAVAÉ, R. .; DE MENDONÇA RODRIGUES, P. . Navegando pelo Rio Javaés:: uma apreciação a dois sobre a toponímia histórica javaé. Hawò, [S. l.], v. 1, p. 1–43, 2020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/hawo/article/view/63827. Acesso em: 17 out. 2021.