SERES FÍSICOS: ESTEREÓTIPOS, ESPORTE E A EDUCAÇÃO FÍSICA DOS MAORI NA NOVA ZELÂNDIA

Autores

  • Brendan Hokowhitu University of Otago, Dunedin, New Zealand

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v15i1.18010

Resumo

Este trabalho examina como o esporte, a educação pública e a educação física têm contribuído para a supressão dos indígenas maori da Nova Zelândia pela promoção de estereótipos desse povo como seres físicos e pouco inteligentes. O artigo começa
por fornecer uma genealogia histórica do estereótipo físico e selvagem maori. Em seguida, apresentase como este estereótipo é usado para justificar um sistema de educação racista que canalizou os maori a atividades manuais, em oposição a áreas acadêmicas. Mais tarde, foi oferecida inclusão à cultura maori somente dentro de domínios não ameaçadores, como a educação física e os desportos. As ramificações da Educação Física se tornaram a primeira a oferecer aberturas aos maori. Finalmente, eu sugiro que a naturalização dos maori como esportistas contribui para o processo de assimilação maori numa área que destaca sua supostamente inerente
fisicalidade.
Palavraschave: Esporte. Nova Zelândia. Indígenas. História.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-04-01

Como Citar

HOKOWHITU, B. SERES FÍSICOS: ESTEREÓTIPOS, ESPORTE E A EDUCAÇÃO FÍSICA DOS MAORI NA NOVA ZELÂNDIA. Pensar a Prática, Goiânia, v. 15, n. 1, 2012. DOI: 10.5216/rpp.v15i1.18010. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/18010. Acesso em: 2 out. 2022.