QUAL O PREÇO DE SER MENINA? IMPLICAÇÕES DAS EXPECTATIVAS CORPORAIS

Autores

  • Maria simone schwengber Unijuí - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v15i3.14662

Palavras-chave:

Práticas corporais. Práticas esportivas. Gênero

Resumo

Resumo

O presente artigo, inspirado no campo dos estudos de gênero, trata das relações de gênero e poder presentes nos processos de socialização de crianças na família e analisa as estratégias voltadas para a normalização e o controle das expectativas corporais esportivas de meninas e de meninos. A proposta neste artigo é a de responder a  seguinte questão: quem e o que se fala sobre as expectativas corporais esportivas das meninas e dos meninos? Para essa discussão, selecionei uma matéria publicada na revista Pais & Filhos. Neste momento de análise, destaco que os modos como a mãe orienta a educação de meninos e meninas evidenciam o processo discursivo de configuração de identidades pautado por modelos pedagógicos bastante tradicionais (menina não pode jogar) e por conceitos que parecem ser propagadores de desinvestimento da feminização esportiva.

 

 

Palavras-chave: Práticas corporais. Práticas esportivas. Gênero. Família.

Abstract

How much does it cost to be a girl? Implications of body expectations

 

This paper, inspired by the field of gender studies, approaches both gender and power relations in the socialization processes of children in their families, and analyzes strategies directed towards the normalization and control of (sportive) body expressions of girls and boys. I have attempted to answer the following question: Who talks and what is said about “sportive” body expectations of girls and boys? The methodology employed has followed the Foucauldian analysis perspective. For this discussion, I have selected reports taken from the Pais & Filhos magazine. Presently, I can highlight that the ways the mother guides how boys and girls are raised evidence the discursive process of identity configuration, which is oriented by quite traditional pedagogical models (such as ‘girls are not allowed to play’) and concepts that seem to spread a non-investment in sports feminization.

Key Words: Body practices. Gender. Family.

 

¿Cuál es el precio de ser niña? Implicaciones de las expectativas corporales

RESUMEN

El presente artículo, inspirado en el campo de los estudios de género, trata de las relaciones de género y poder presentes en los procesos de socialización de niños en la familia y analiza las estrategias dirigidas para la normalización y el control de las expectativas corporales deportivas de niñas y de niños. La propuesta en este artículo es la de responder a la siguiente cuestión: ¿Quién y qué se habla sobre las expectativas corporales deportivas de las niñas y de los niños? Para esta discusión, seleccione una materia publicada en la revista Pais & Filhos. En este momento de análisis, destacó que los modos como la madre orienta la educación de niños y niñas evidencian el proceso discursivo de configuración de identidades pautado por modelos pedagógicos bastante tradicionales (niña no puede jugar) y por conceptos que parecen ser propagadores de desinversión de la feminización deportiva.

 

Palabras-claves: Prácticas corporales. Prácticas deportivas. Género. Familia.

 

Maria Simone Vione Schwengber

Doutora

Unijuí –Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

José Bonifácio 1521

Ijui-RS

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS. Professora do Curso de Educação Física e do Mestrado em Educação do Programa de Pós-Graduação da Unijuí. Participante do Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero (GEERGE), vinculado ao PPG-EDU da UFRGS, e membro do grupo Paidotribus.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria simone schwengber, Unijuí - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

Doutora em Educação pela UFRGS

Professora do Mestrado em Educação da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUÍ. Participante do Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero – GEERGE -, vinculado ao PPG-EDU da UFRGS e membro do grupo Paidotribos. Seus interesses e temas de pesquisa estão voltados para uma agenda que contempla a discussão de experiências e memórias maternas contemporâneas, gravidez e adolescência, estudos de gênero, estudos dos corpos, corpo e estilos de vida e a saúde.

Downloads

Publicado

2012-09-24

Como Citar

SCHWENGBER, M. simone. QUAL O PREÇO DE SER MENINA? IMPLICAÇÕES DAS EXPECTATIVAS CORPORAIS. Pensar a Prática, Goiânia, v. 15, n. 3, 2012. DOI: 10.5216/rpp.v15i3.14662. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/14662. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Ensaios