O uso da arte para divulgar ciência

o caso do vlog Colecionadores de Ossos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ci.v26.74942

Palavras-chave:

Divulgação científica, Intertextualidades, Narrativas audiovisuais

Resumo

Neste texto, resultante da tese de Tuma (2022), resgatamos o problema histórico da falta de comunicação entre as culturas científica e humanista, uma voltada para a ciência e a outra para a arte (SNOW, 2015), transportando-a para o Brasil do início do século XXI, onde há a figura recente do cientista youtuber que produz narrativas audiovisuais de divulgação científica. Para tanto, investigamos o vlog Colecionadores de Ossos e desenvolvemos uma metodologia própria, calcada na tríplice mimese de Ricoeur (1994) e na noção de intertextualidade especialmente de Koch, Bentes e Cavalcante (2012) para identificar os usos da arte em tais narrativas desde o contexto em que surgem até as percepções dos internautas sobre o que assistem. Dentre os resultados obtidos, estão a variedade desses usos, como a inserção de fotos, paleoartes e trilhas sonoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Beatriz Tuma, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, Brasil, anabeatriztuma@gmail.com

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (PPGCOM/ECA/USP). Mestra em Divulgação Científica e Cultural pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Universidade Estadual de Campinas (Labjor/Unicamp). Graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). 

Referências

ÂMBAR. In: DICIONÁRIO Priberam. Lisboa: Priberam Informática, 2021. Disponível em: https://dicionario.priberam.org/âmbar. Acesso em: 1 ago. 2021.

AURELIANO, T.; NASCIMENTO, C. S. I.; FERNANDES, M.; RICARDI-BRANCO, F. S.; GHILARDI, A. M. Blood parasites and acute osteomyelitis in a non-avian dinosaur (Sauropoda, Titanosauria) from the Upper Cretaceous Adamantina Formation, Bauru Basin, Southeast Brazil. Cretaceous Research, Amsterdam, v. 118, 2021.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: Por uma sociologia clínica do campo científico. Tradução Denice Barbara Catani. São Paulo: Editora Unesp, 2004.

BUENO, W. C. Comunicação científica e divulgação científica: aproximações e rupturas conceituais. Informação & Informação, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 1-12, 2010.

CARVALHO, C. A. Entendendo as narrativas jornalísticas a partir da tríplice mimese proposta por Paul Ricoeur. Matrizes, São Paulo, v. 6, n. 1-2, p.169-187, 2012. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/matrizes/article/viewFile/48057/51820. Acesso em: 25 jul. 2017.

DINO ZUMBI: parasitas de sangue e doença óssea grave atingia dinossauros. [S. l.: s. n.], 2020. 1 vídeo (07 min 27 s). Publicado pelo canal Colecionadores de Ossos. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=_kH96sPGjfg. Acesso em: 25 jul. 2021.

GEOQUÍMICA. In: DICIONÁRIO Priberam. Lisboa: Priberam Informática, 2021. Disponível em: https://dicionario.priberam.org/geoquímica. Acesso em: 1 ago. 2021.

KOCH, I, G. V.; BENTES, A. C.; CAVALCANTE, M. M. Intertextualidade: diálogos possíveis. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

KOCH, I. G. V. Introdução à linguística textual: trajetória e grandes temas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2018a.

KOCH, I. G. V. O texto e a construção dos sentidos. 10. ed. São Paulo: Contexto, 2018b.

MARTINO, L. M. S. Métodos de pesquisa em Comunicação: projetos, ideias, práticas. Petrópolis: Vozes, 2018.

MENDES, M. M.; MARICATO, J. M. Das Apresentações públicas às redes sociais: apontamentos sobre divulgação científica na mídia brasileira. Comunicação & Informação, Goiânia, v. 23, p. 01-16, 2020. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/49959. Acesso em: 07 jan. 2023.

MORAIS, F. Arte é o que eu e você chamamos arte: 801 definições sobre arte e o sistema da arte. Rio de Janeiro: Record, 1998.

NOLLA, T. ‘Primal’: série do Adult Swim retorna com novos episódios em outubro. Cine Pop, [S. l.], 1 set. 2020. Disponível em: https://cinepop.com.br/primal-serie-do-adult-swim-retorna-com-novos-episodios-em-outubro-264635/. Acesso em: 05 ago. 2021.

RICOEUR, P. Tempo e Narrativa. Tomo I. Tradução de Constança Marcondes Cesar. Campinas: Papirus, 1994.

ROCHA, M.; MASSARANI, L.; PEDERSOLI C. La divulgación de la ciencia em América Latina: términos, definiciones y campo académico. In: MASSARANI, L.; ROCHA, M.; PEDERSOLI, C.; ALMEIDA, C.; AMORIM, L.; CAMBRE, M.; NEPOTE, A. C.; AGUIRRE, C.; ROCHA, J. N.; GONÇALVES, J. C.; CORDIOLI, L. A.; FERREIRA, F. B. Aproximaciones a la investigación em divulgación de la ciencia em América Latina a partir de sus artículos académicos. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2017, p. 39-58.

SNOW, C. P. As duas culturas e uma segunda leitura. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2015.

TUMA, A. B. C. Narrativas audiovisuais de cientistas youtubers: intertextualidades entre arte e ciência na divulgação científica. 2022. 331 f. Tese (Doutorado) – Ciências da Comunicação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2022.

ZAMBONI, S. A pesquisa em arte: um paralelo entre arte e ciência. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2006.

Downloads

Publicado

2023-08-30

Como Citar

TUMA, A. B. O uso da arte para divulgar ciência: o caso do vlog Colecionadores de Ossos. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 26, p. 262–280, 2023. DOI: 10.5216/ci.v26.74942. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/74942. Acesso em: 28 maio. 2024.