Mudanças climáticas

o enquadramento do risco em conteúdos jornalísticos na mídia digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ci.v26.74004

Palavras-chave:

Mudanças climáticas, comunicação de risco, jornalismo, enquadramento, migração

Resumo

O presente artigo apresenta os resultados de pesquisa empírica na qual objetivamos compreender como o risco associado ao fenômeno migratório no contexto das Mudanças Climáticas foi construído em conteúdos de produtos jornalísticos da mídia de referência e da mídia alternativa, no ano de 2018. Acionamos o conceito de frame (ENTMAN, 1993) para identificar a saliência dada ao risco nos 125 conteúdos analisados, constatando que a noção de risco foi destacada em praticamente toda a amostra. Ao enquadrar determinado aspecto da realidade em um texto comunicativo é proposta uma interpretação causal. Refletimos sobre a importância do jornalismo na formação de uma opinião pública consciente da complexidade do fenômeno, uma vez que a visibilidade dada ao tema reflete na sua percepção junto à audiência. A atividade jornalística também desempenha papel importante no processo da Comunicação de Risco de Desastres (CRD) podendo contribuir com a construção de comunidades resilientes, já que comunidades informadas têm maior capacidade de reagir aos eventos extremos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nádia Moragas, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, Bahia, Brasil, nadiamoragas@gmail.com

Doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Membro do Grupo de Pesquisa HumanizaCom: Jornalismo Humanitário e Media Interventions do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977/2005.

BECK, Ulrich. Sociedade de Risco: rumo à outra modernidade. São Paulo. Editora 34, 2010.

BELMONTE, Roberto; STEIGLEDER, Débora; MOTTER, Sarah. Jornalismo ambiental: um discurso sobre risco e limite. In: Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo. Santa Cruz do Sul. 2014.

CANAVILHAS, João. Webjornalismo: Da pirâmide invertida à pirâmide deitada. Biblioteca online de Ciência da Comunicação, 2006. Disponível em: <http://www.bocc.ubi.pt/pag/canavilhas- joao-webjornalismo-piramide-invertida.pdf>. Acesso em: novembro. 2017.

CARVALHO, Anabela (Org.). As alterações climáticas, os media e os cidadãos. Coimbra: Grácio. 2011.

DEUZE, Mark. WITSCHGE, Tamara. O que o jornalismo está se tornando. Dossiê Práticas Jornalísticas, vol. 4, nº 2. Parágrafo, jul-dez. 2016.

ENTMAN, Robert M. Framing: Toward Clarification of a Fractured Paradigm. Journal of Communication, v.43, n.4, p.51-58, 1993.

FERREIRA, Giovandro. Notas sobre a construção do acontecimento jornalístico: do intelectual engajado ao advento da web 2.0. In: Paulo Serra; Eduardo Camilo; Gisela Gonçalves. (Org.). Participação Política e Web 2.0. 1ed.Covilhã: LabCom Books p. 39-53. 2013.

HANNIGAN, John. Sociologia ambiental. Lisboa: Instituto Piaget, 1995.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp, 1991.

GIDDENS, Anthony. A política da mudança climática. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

GOFFMAN, Erving. Frame analysis: an essay on the organization of experience. London: Harper and Row, 1974.

KALIBERDA, A.; PONTES, F. S.; ROCHA, P. M. Critérios de noticiabilidade orientadores do agendamento do conteúdo policial com foto na capa dos jornais paranaenses Diário dos Campos e Jornal da Manhã. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 21, n. 1, p. 2–19, 2018. DOI: 10.5216/ci.v21i1.41063. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/41063. Acesso em: 8 set. 2022.

LOOSE, Eloisa Beling. Riscos climáticos no circuito da notícia local: Percepção, comunicação e governança. (Tese) Curitiba: 2016. 455f. 2016.

LOOSE, Eloisa Beling; LIMA, Myrian D. V. L.; CARVALHO, Anabela. Estudo dos enquadramentos sobre mudanças climáticas no jornal brasileiro Gazeta do Povo. In: PINTOCOELHO, Zara; ZAGALO, Nelson. (Org.). Comunicação e Cultura. III Jornadas Doutorais, Ciências da Comunicação e Estudos Culturais. Braga: Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho. p.139-156. 2014.

McCOMBS, Maxwell. A Teoria Agenda: a mídia e a opinião pública. Tradução Jacques A. Wainberg. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

MORAGAS, Nádia. Jornalistas e fontes no jornalismo pós-industrial: estudo empírico a partir da cobertura da migração climática em produtos digitais. Tese. Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Universidade Federal da Bahia. 2019.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). AGENDA 2030. Transformando Nosso Mundo: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. [S. l.] : ONU, 2015. Disponível em: https://www.undp.org/content/dam/brazil/docs/agenda2030/undp-br-Agenda2030- completo-pt-br-2016.pdf.

REESE, Stephen. Prologue-Framing public life: A Bridging model for media research. In: Framing Public Life: Perspectives on Media and our Understanding of the Social World, ed. REESE, Stephen; GANDY, Oscar; GRANT, August Mahwah. N.J.: Lawrence Erlbaum. 2001.

VICTOR, Cilene. Comunicação de risco de desastres no contexto das mudanças climáticas: muito além do jornalismo. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. RJ. 2015

VICTOR, Cilene. A opacidade do sofrimento humano decorrente de desastres sob a perspectiva do jornalismo humanitário. Revista Folios Faculdade de Comunicaciones, Universidade de Antioquia. Julio-diciembre. 2018.

SCHUDSON, Michael. The sociology of news. 2.ed. New York/London: W.W. Norton & Company, 2011.

SEIXAS, Lia. Redefinindo os gêneros jornalísticos. Proposta de novos critérios de classificação. Livros Labcom. 2009.

SEIXAS, Lia. Valores-notícia uma proposta de análise. Revista Observatório, Palmas, v. 4, n. 4, p. 334-36. 2018. https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n4p334

SERRA, Paulo. A mediatização dos riscos: o caso dos riscos ambientais. 2009. Disponível em: <http://www.bocc.ubi.pt/pag/bocc-serra-mediatizacao.pdf>. Acesso em: 28 jul. 2014.

TUCHUMAN, Gaye. Making News: A study in the construction of reality. The free press. NY. 1978.

WARNER, Koko; EHRHART, Charles; SHERBININ, Alex de; ADAMO, Susana; CHAI-ONN, Tricia. In: Search of shelter: mapping the effects of climate change on human migration and displacement. CARE International/ UNU-EHS/ CESIN – Columbia University/ UNHCR, 2009.

WOLF, Mauro. Teorias da Comunicação. Lisboa: Editorial Presença. 1985.

Downloads

Publicado

2023-06-28

Como Citar

MORAGAS, N. Mudanças climáticas: o enquadramento do risco em conteúdos jornalísticos na mídia digital. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 26, p. 89–114, 2023. DOI: 10.5216/ci.v26.74004. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/74004. Acesso em: 14 jul. 2024.