Formação crítica mediada pelas tecnologias digitais de informação e comunicação: um desenho de pesquisa qualitativa

Autores

  • Ingrid Nicola Souto Universidade Federal de Santa Catarina
  • Andrea Brandão Lapa Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5216/31836

Palavras-chave:

Metodologia Qualitativa. Formação Crítica. Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação. WebQDA

Resumo

Este artigo trata da apresentação de um modelo qualitativo de investigação acerca da apropriação de Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) na formação crítica de professores de Ciências. A pesquisa foi ancorada na perspectiva da Teoria Crítica e da Mídia-Educação, que investem em uma apropriação crítica e criativa das TDIC como ação transformadora.Para tanto,foi desenvolvido um o instrumento análise,a partir dos elementos: contexto, diálogo, reflexão e ação, que fazem parte da Teoria Freirianade educação dialógica problematizadora, que foram analisados com a ajuda do software Web Qualitative Data Analysis - WebQDA. Como resultado, a criação de um modelo de análise qualitativa de práticas pedagógicas com TDIC contribuipara a investigação da própria prática por professores que buscam promover uma formação crítica.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ingrid Nicola Souto, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica, Universidade Federal de Santa Catarina – PPGECT/UFSC.

Andrea Brandão Lapa, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora do Programa de Pós-graduação em Educação PPGE/UFSC.

Líder do grupo de pesquisa COMUNIC. Linha de pesquisa: Educação e Comunicação.

Referências

BELLONI, Maria L.O que é mídia-educação. 2. ed. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2005.

BONILLA, M.H.; PRETTO, N. Inclusão digital. Polêmicacontemporânea. Salvador: EDUFBA, 2011.

FANTIN, Monica. Mídia-Educação:conceitos, experiências, diálogos Brasil-Itália. Florianópolis: Cidade Futura, 2006.

FREIRE, PAULO. Educação como prática para a liberdade. 14. ed. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 2011.

FREIRE, PAULO. Pedagogia do oprimido. 50. ed. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 2011b.

GIROUX, Henry. Os professores como intelectuais: rumo a umapedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

KELLNER, Douglas. A cultura da mídia:estudosculturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru: EDUSC, 2001.

MARTÍN-BARBERO, J. Oficio do cartógrafo: travessias latino-americanas da comunicação na cultura. São Paulo: Loyola, 2004.

PRETTO, Nelson De Lucca. Reflexões:ativismo, redes sociais e educação. Salvador: EDUFBA, 2013.

RÜDIGER, Francisco. As teorias da cibercultura: perspectivas, questões e autores. Porto Alegre: Sulina, 2011.

Downloads

Publicado

2014-12-15

Como Citar

SOUTO, I. N.; LAPA, A. B. Formação crítica mediada pelas tecnologias digitais de informação e comunicação: um desenho de pesquisa qualitativa. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 17, n. 2, p. 88–103, 2014. DOI: 10.5216/31836. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/31836. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos