Representações, imaginários e arquétipos míticos no discurso amazônico da imprensa brasileira

Autores

  • Grace Ane Lauxen Stefanello Universidade Complutense de Madri.

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v6i1.24201

Palavras-chave:

Representação da Amazônia. Arquétipos míticos. Estruturas narrativas.

Resumo

Este artigo trata dos principais referentes mitológicos e históricos, do imaginário clássico e medieval, invocados no discurso amazônico da imprensa. Analisa a relação existente entre a mudança do entorno social e a transformação da representações do mundo. O estudo da seleção de acontecimentos públicos, o tratamento cognitivo e expressivo, permite identificar o repertório concreto de visões alternativas do mundo que oferece os mediadores institucionais aos membros da coletividade. Nesta pesquisa nos interessa identificar quais são as representações da Amazônia propostas na imprensa e a que visões do mundo se remete o discurso. O método utilizado é o de Análise de Conteúdo em notícias referentes a Amazônia, publicadas em dois jornais de referência dominante, o Estado de São Paulo e a Folha de São Paulo, em dois períodos políticos distintos: ditadura e democracia.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Grace Ane Lauxen Stefanello, Universidade Complutense de Madri.

Bacharel em Comunicação Social pela PUC/RS, doutoranda do programa de Teoria da Comunicação e Metodologia da Pesquisa nà Universidade Complutense de Madri, pesquisadora colaboradora do departamento de Sociologia IV da Universidade Complutense de Madri.

Downloads

Publicado

2013-05-14

Como Citar

STEFANELLO, G. A. L. Representações, imaginários e arquétipos míticos no discurso amazônico da imprensa brasileira. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 6, n. 1, p. 87–98, 2013. DOI: 10.5216/c&i.v6i1.24201. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/24201. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos