Tradição e modernidade: um ensaio sobre o grupo "O Estado"

Autores

  • Maria Luisa Nabinger de Almeida Universidade Federal de Goiás (UFG)

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v2i1.22844

Palavras-chave:

Produção da informação. Grupo O Estado. Taylorismo-fordismo x toyotismo.

Resumo

Este ensaio teve origem em uma pesquisa realizada em 1992, junto ao grupo O Estado, sobre as transformações dos processos de gestão e trabalho na produção nformação. Analisamos, assim, os paradigmas taylorista e fordista que cederam lugar, pelo avesso, ao modelo de Ohno ou o 'toyotismo'. Esse fenômeno de substituição de modelos no setor jornalístico, associado ao clássico binômio da Sociologia 'tradição' e 'modernidade', é ignorado tanto nos meios acadêmicos quanto pelos vestibulandos da área de Comunicação Social.

 

 

 


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Luisa Nabinger de Almeida, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Historiadora, doutora emm Ciência Política, professora de Métodos e Técnicas de Pesquisa em Comunicação da Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia da UFG.

Downloads

Publicado

2013-02-28

Como Citar

ALMEIDA, M. L. N. de. Tradição e modernidade: um ensaio sobre o grupo "O Estado". Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 2, n. 1, p. 43–62, 2013. DOI: 10.5216/c&i.v2i1.22844. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/22844. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos