A violência urbana como espetáculo midiático: a esquete-reportagem do Linha Direta e a ficcionalização do real

Autores

  • Daniel Barsi Lopes Universidade Federal do Ceará (UFC).

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v11i1.22816

Palavras-chave:

Espetáculo. Linha Direta. Simulação. Violência.

Resumo

O presente artigo trata de refletir sobre as relações entre violência urbana e espetáculo, tendo como cenário a sociedade midiatiza da contemporânea. Procura-se investigar e dissertar acerca de como a criminalidade pode ser apropriada pelos veículos midiáticos e colocada em discussão ao público de forma espetacularizada e sensacionalista. O artigo enfoca especificamente a esquete-reportagem (simulação) do programa Linha Direta e o processo de ficcionalização do real elaborado por estaatração televisiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Barsi Lopes, Universidade Federal do Ceará (UFC).

Mestre em Ciências da Comunicação pela Uniste e bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará—UFC. Publicitário, doutorando, aluno do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação na Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos.

Downloads

Publicado

2013-02-27

Como Citar

LOPES, D. B. A violência urbana como espetáculo midiático: a esquete-reportagem do Linha Direta e a ficcionalização do real. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 11, n. 1, p. 57–66, 2013. DOI: 10.5216/c&i.v11i1.22816. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/22816. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos