Entre a repressão e a resistência: memória de jornalistas que trabalharam na imprensa de Porto Velho

Autores

  • Aureni Moraes Ribeiro Universidade Federal de Rondônia- UNIR

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v14i1.21497

Palavras-chave:

História. Memória. Jornalista. Repressão. Resistência.

Resumo

Resumo

Este artigo visa entender como foi o impacto do regime militar pós 1964 nas redações de Porto Velho por meio da história oral de profissionais da imprensa que trabalharam durante este período considerado de exceção, aonde a liberdade de expressão foi cerceada. A década de 70 foi escolhida por fazer parte do chamado “anos de chumbo” considerado um dos períodos mais tristes da história do jornalismo no Brasil, onde houve a censura de forma mais intensificada meio encontrado para que houvesse a continuação do regime.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aureni Moraes Ribeiro, Universidade Federal de Rondônia- UNIR

Bacharel pela Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia – FARO. Curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e licenciada em história pela Universidade Federal de Rondônia- UNIR

Downloads

Publicado

07-12-2012

Como Citar

RIBEIRO, A. M. Entre a repressão e a resistência: memória de jornalistas que trabalharam na imprensa de Porto Velho. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 14, n. 1, p. 14–30, 2012. DOI: 10.5216/c&i.v14i1.21497. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/21497. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos