A teoria weberiana e suas manifestações no jornalismo: Twitter e o caso Haiti

Autores

  • Letícia Salem Herrmann Lima Universidade Tuiuti do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v13i1.19314

Palavras-chave:

Twitter. Haiti. Internet. Jornalismo Participativo. Weber.

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar a teoria sociológica weberiana nas ações nos indivíduos contextualizando-as nos fatos jornalísticos repercutidos da catástrofe do Haiti. O recorte do estudo foi à utilização da web, representado pelo Twitter, na mobilização social e sua função de levar informação aos indivíduos. Sabe-se que as redes sociais transformaram-se em grandes centros de informação e são impulsionadoras de novos comportamentos humanos. Em catástrofes como a ocorrida no Haiti, a internet contribui para a mobilização mundial, que em anos anteriores era representada em menor participação comparada aos meios tradicionais como o rádio e a televisão. Utilizou-se como reporte teórico estudos sociais de Max Weber, a análise das sociedades realizada por Pierre Bourdieu e o autor J.B. Pinho, que introduz a web nos estudos do jornalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Salem Herrmann Lima, Universidade Tuiuti do Paraná

Mestranda do programa de Comunicação e Linguagens da UTP. Pesquisadora dos processos das novas mídias orientada pela Professora Dra. Adriana Amaral. Professora Universitária e consultora das áreas de Comunicação Social e Marketing.

Downloads

Publicado

2012-07-16

Como Citar

LIMA, L. S. H. A teoria weberiana e suas manifestações no jornalismo: Twitter e o caso Haiti. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 13, n. 1, p. 93–101, 2012. DOI: 10.5216/c&i.v13i1.19314. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/19314. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos