As implicações do “localismo globalizado” sobre a concepção de “pessoa”

Autores

  • Alexandre Pereira de Mattos Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5216/c&i.v13i1.19285

Palavras-chave:

Identidade. Globalização. Localismo.

Resumo

Pensar a globalização no âmbito social e cultural implica, sobretudo, compreender os seus efeitos sobre a vida das pessoas. Numa economia e numa cultura cada vez mais desterritorializadas, a resposta contra os seus malefícios seria a redescoberta do sentido de lugar e da comunidade, chamada por Boaventura de Sousa Santos de localismo globalizado. O objetivo deste trabalho é, portanto, propor uma articulação entre o chamado “localismo globalizado” e seus efeitos na construção da noção de pessoa. Parte-se da hipótese de que este localismo, embora seja uma resposta resistêncial ao globalismo hegemônico, pode vir a contribuir para essencializações quando as diferenças locais se tornam intoleráveis. Ao final do texto apresentar-se-á um conceito sobre pessoa que contribua para a adoção de uma visão de identidade não fixa e naturalizada. A “mesmidade na diferença” da qual fala Santos só poderá ser de fato democratizada quando abandonam-se discursos que naturalizam tais diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Pereira de Mattos, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Mestre em Psicologia Social pelaPontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Downloads

Publicado

2012-07-16

Como Citar

MATTOS, A. P. de. As implicações do “localismo globalizado” sobre a concepção de “pessoa”. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 13, n. 1, p. 25–34, 2012. DOI: 10.5216/c&i.v13i1.19285. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/19285. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos