Nos confins da tradução:

deslocamentos de Paul Vidal de la Blache no Brasil (1943-2019)

Autores

  • Guilherme da Silva Ribeiro UFRRJ

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v40.66601

Resumo

O presente artigo visa a refazer o percurso das traduções do geógrafo francês Paul Vidal de la Blache no Brasil desde 1943 a 2019. Mobilizando referências metodológicas associadas à Psicanálise, ao Pensamento Decolonial e à Antropofagia modernista, o objetivo é mostrar que a escolha dos textos opera tanto em termos intelectuais quanto políticos e acabou por desdobrar-se em dois momentos específicos da recepção das idéias de Vidal de la Blache no Brasil, os quais designamos por “canonização” (1943-1982) e “descanonização” (1999-2019). A conclusão sublinha o papel tão central quanto negligenciado das traduções e das línguas no entendimento da imagem de Vidal de la Blache em uma nação francófona periférica como o Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-12-20

Como Citar

DA SILVA RIBEIRO, G. Nos confins da tradução:: deslocamentos de Paul Vidal de la Blache no Brasil (1943-2019) . Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 40, n. 01, p. 1–28, 2020. DOI: 10.5216/bgg.v40.66601. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/66601. Acesso em: 5 out. 2022.