Aprendendo Comsaúde, Ensinando Semdoença e Equidade Racial

Autores

  • Rosemberg Ferracini Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, Minas Gerais, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v15i3.68063

Resumo

O objetivo deste artigo é contextualizar um conjunto de ações escalares antirracistas desenvolvidas pela instituição Comunidade de Saúde, Desenvolvimento e Educação no ano de 2019 no município de Porto Nacional, Tocantins. A metodologia de pesquisa confronta os dados do Instituto Brasileiro Geografia Estatística com os dos autores de epidemiologia, geografia da saúde, fontes documentais, entrevistas informais e com a realidade portuense. Nota-se que as atividades da Comunidade de Saúde, Desenvolvimento e Educação ocorrem em escolas, creches, hospitais e postos de saúde, amarrando educação e nutrição desde a sua criação. Conclui-se que seus atores articulam um conjunto de reparações em prol da equidade racial, reunindo movimentos sociais, profissionais da saúde, professores e artistas. As conexões da Comunidade de Saúde, Desenvolvimento e Educação passam por alimentação e saneamento, renda, escolaridade e natalidade, moradia e nutrição.

PALAVRAS-CHAVE: saúde, educação e escalas antirracistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-20

Como Citar

FERRACINI, R. Aprendendo Comsaúde, Ensinando Semdoença e Equidade Racial. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 15, n. 3, p. 206–224, 2021. DOI: 10.5216/ag.v15i3.68063. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/68063. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos