O PRODUTOR-GESTOR ARTÍSTICO: EM SEU RÓTULO E EM SEU SELO

Autores

  • Miguel Sisto Júnior Cia Contemporânea de Dança. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ac.v2i2.43678

Palavras-chave:

gestão artística, produção artística, produtor artístico.

Resumo

O artigo trata de uma contraposição específica sobre dois olhares da atividade do produtor artístico, enquanto importante agente à gestão das artes. O estudo surge a partir das observações da produção artística da cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. É proposto uma abordagem dicotômica aonde é apresentada uma tendência de rotulação do trabalho do produtor artístico ao passo que é proposto, também, uma visão que permite uma análise sem rotulação, sendo esta mais pertinente e coerente com valores permanentes na produção de arte, influindo na possibilidade de gestão artística.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miguel Sisto Júnior, Cia Contemporânea de Dança. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

MIGUEL SISTO JÚNIOR é produtor cultural, ator e bailarino, tendo iniciado sua carreira em 2001, com a produção da peça Ari Areia – Um Grãozinho Apaixonado, dirigida por Airton de Oliveira, com finamento estadual (RS) e federal. Desenvolveu, entre outros projetos, as obras MONOTON – Uma Abordagem da Dança na Obra de Yves Klein (Fumproarte/2008), Plataforma Performance (Funarte, 2009) e a montagem  Copelia.ponto.com (Prêmio Klauss Vianna, 2009). Em 2012 aprovou projeto pelo Iberescena para realização, em 2013, do Seminário Internacional A Dança Fora de Si, em Pelotas/RS. Atua no Festival Internacional de Artes Cênicas Porto Alegre em Cena, desde 2007, atualmente como produtor administrativo. Foi produtor regional da Agência TUDO, de São Paulo, tendo prestado, entre 2012 e 2014, serviços de produção para o Banco Itaú. Em 2013 passou a produzir o conjunto de música instrumental Rodrigo Nassif Quarteto, com reconhecimento do FAC/RS. Foi idealizador e desenvolvedor do projeto de sua autoria Patas Arriba, contemplado pelo Prêmio Klauss Vianna (2013). Em 2014 produziu o documentário E Aí, Dançamos... pelo PIBID/UFRGS, sob coordenação de Lisete Vargas, e desenvolveu o projeto Vídeo Arte na Escola, financiado pelo programa Mais Cultura. Atualmente é intérprete do espetáculo Verde (In)Tenso, da GEDA Cia Contemporânea de Dança, desenvolve os projetos Ciclo Cultural Cia de Arte (FAC/RS), Circulação Clarice Lispector – Não me Toque Estou Cheia de Lágrimas (FAC/RS), e Urso Com Música na Barriga (Fumporarte). 

 

Referências

GREFFE, Xavier. (2013) Arte e mercado. São Paulo: Iluminuras. (coleção Observatório Cultural Itaú).

LADDAGA, Reinaldo. (2012) Estética da emergência: a formação de outra cultura das artes. São Paulo: Martins Fontes (selo Martins).

NORONHA, Marcio Pizarro. (2015) Economia das artes. Goiânia: Gráfica Qualicor. 2ª. Edição. Publicação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Goiânia.

VELLOZO, Marila e GUARATO, Rafael. (org.) (2015) Dança e política: estudos e práticas. Curitiba: Kairós. Publicação de Projeto do Fundo Estadual de Cultura de Goiás.

Downloads

Publicado

2016-10-11

Como Citar

SISTO JÚNIOR, M. O PRODUTOR-GESTOR ARTÍSTICO: EM SEU RÓTULO E EM SEU SELO. Arte da Cena (Art on Stage), Goiânia, v. 2, n. 2, p. 068–081, 2016. DOI: 10.5216/ac.v2i2.43678. Disponível em: https://revistas.ufg.br/artce/article/view/43678. Acesso em: 27 maio. 2024.