INFLUÊNCIA DAS ESTAÇÕES SECA E CHUVOSA NA CAPACIDADE DE DESENVOLVIMENTO DE OÓCITOS E PRODUÇÃO IN VITRO DE EMBRIÕES DA ESPÉCIE CAPRINA

Autores

  • Ricardo de Macêdo Chaves Universidade Estadual do Maranhão
  • Edivaldo R. dos Santos Junior
  • Jairo Pereira Neves
  • Marcelo Tigre Moura
  • José Carlos Ferreira da Silva
  • Paulo Fernandes de Lima UFRPE
  • Marcos A. Lemos de Oliveira UFRPE

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v14i1.9375

Palavras-chave:

Apoptose, complexos cumulus oophorus, fertilização, desenvolvimento oocitário, teste TUNEL.

Resumo

Objetivou-se com este estudo determinar a influência das estações seca e chuvosa na maturação de oócitos e produção in vitro (PIV) de embriões na espécie caprina. Os ovários das cabras nas estações seca (outubro a março) e chuvosa (abril a setembro) foram colhidos em abatedouro e transportados ao Laboratório de Biotécnicas da Reprodução da UFRPE. Os complexos cumulus oophorus (CCOs) foram colhidos pela técnica de “slicing” dos folículos entre 2 a 6 mm de diâmetro e selecionados com base na classificação morfológica. Foram realizadas 12 repetições, nas quais os CCOs foram submetidos à maturação, fertilização e cultivo in vitro dos embriões. A média e desvio padrão da taxa de clivagem foi determinada no dia 3 (D-3) e dos embriões que se desenvolveram aos estádios de 8-16 células, mórula e blastocisto foi determinada nos dias 4 (D-4), 5 (D-5) e 8 (D-8) após a fecundação, respectivamente. A quantidade de blastômeros foi determinada com o corante DAPI e os blastômeros positivos para apoptose por meio do teste de TUNEL. A produção de embriões no D-3 e mórulas foram inferiores ao obtido no período chuvoso (P < 0,05). Não apresentaram diferenças (P > 0,05) quanto às fases de maturação, fertilização, cultivo no D-4 e blastocisto. Os embriões produzidos na estação seca apresentaram maior incidência de apoptose (P < 0,05). Nas condições descritas neste estudo, os resultados permitem concluir que as fases iniciais do desenvolvimento embrionário sofrem maior impacto negativo durante a estação seca em protocolos de PIV na espécie caprina. PALAVRAS-CHAVE: Apoptose; complexos cumulus oophorus; FIV; desenvolvimento oocitário; teste TUNEL.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo de Macêdo Chaves, Universidade Estadual do Maranhão

Centro de Ciências agrárias, Departamento de Clínica, Professor Assistente II. Doutor em Ciência Veterinária pela UFRPE.

Edivaldo R. dos Santos Junior

Jairo Pereira Neves

Marcelo Tigre Moura

José Carlos Ferreira da Silva

Paulo Fernandes de Lima, UFRPE

Marcos A. Lemos de Oliveira, UFRPE

Downloads

Publicado

2013-03-26

Como Citar

CHAVES, R. de M.; SANTOS JUNIOR, E. R. dos; NEVES, J. P.; MOURA, M. T.; SILVA, J. C. F. da; LIMA, P. F. de; OLIVEIRA, M. A. L. de. INFLUÊNCIA DAS ESTAÇÕES SECA E CHUVOSA NA CAPACIDADE DE DESENVOLVIMENTO DE OÓCITOS E PRODUÇÃO IN VITRO DE EMBRIÕES DA ESPÉCIE CAPRINA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 14, n. 1, p. 135–142, 2013. DOI: 10.5216/cab.v14i1.9375. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/9375. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária