CRESCIMENTO RELATIVO E COEFICIENTES ALOMÉTRICOS DE COMPONENTES DO CORPO DE LINHAGENS DE TILÁPIAS-DO-NILO (Oreochromis niloticus)

Autores

  • Vander Bruno dos Santos APTA REgional
  • Thiago Archangelo Freato
  • Rilke Tadeu Fonseca de Freitas
  • Priscila Vieira Rosa Logato

Resumo

Este trabalho foi desenvolvido no setor de piscicultura da Universidade Federal de Lavras, MG, com o objetivo de estudar o crescimento relativo e coeficientes alométricos de componentes do corpo em relação ao peso corporal de tilápias-do-nilo. Amostraram-se, aleatoriamente, peixes pesando entre 150 e 790g durante todo o período de crescimento, sendo 93 da linhagem Chitralada e 78 da Supreme. Após jejum de 24 horas, foram insensibilizados por choque térmico, abatidos (por anóxia), pesados e dissecados para se obter o peso das partes componentes do corpo. Utilizou-se a equação alométrica de Huxley (1932), y = axb e a estatística t (á = 0,01) para testar a hipótese b=1 e classificar o crescimento das partes componentes do corpo em: isogônico (b=1), tardio (b>1) e precoce (b<1). As escamas e nadadeiras, cabeça e vísceras não apresentaram diferenças significativas entre as linhagens e obtiveram, respectivamente, coeficientes de alometria b=1, b>1 e b<1. A linhagem Chitralada apresentou crescimento precoce para a carcaça e resíduos da filetagem, tardio para a pele, isogônico para o filé. No entanto, a Supreme apresentou crescimento isogônico para a carcaça, pele e resíduos da filetagem e crescimento tardio para o filé, que é desejável na produção de carne. PALAVRAS-CHAVE: Alometria, filé, peixe, Supreme, tailandesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-12-24

Como Citar

SANTOS, V. B. dos; FREATO, T. A.; FREITAS, R. T. F. de; LOGATO, P. V. R. CRESCIMENTO RELATIVO E COEFICIENTES ALOMÉTRICOS DE COMPONENTES DO CORPO DE LINHAGENS DE TILÁPIAS-DO-NILO (Oreochromis niloticus). Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 7, n. 4, p. 357–364, 2006. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/856. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Produção Animal