RAÇÕES COM DIFERENTES NÍVEIS DE INCLUSÃO DE ÁGUA PARA SUÍNOS NA FASE DE CRECHE

Autores

  • Juliana Luis e Silva EV/UFG
  • Euripedes Laurindo Lopes EV/UFG
  • Romão da Cunha Nunes EV/UFG
  • Leonardo Atta Farias EV/UFG
  • Alessandra Gimenes Mascarenhas EV/UFG
  • Laudicéia Oliveira da Rocha EV/UFG

Palavras-chave:

Produção de suínos

Resumo

Objetivou-se avaliar os efeitos do uso de rações com diferentes níveis de inclusão de água para suínos na fase de creche por meio de parâmetros de digestibilidade e de desempenho. Foram estabelecidos três tratamentos, correspondendo a (T1) ração basal seca e farelada, (T2) ração basal com a inclusão de água na proporção de 1:1 (1kg de água para 1kg de ração) e (T3) proporção de 2:1 (2 kg de água para 1 kg de ração). No experimento de digestibilidade foram utilizados 12 leitões machos castrados, com peso médio de 19,09 ± 2,88 kg. O delineamento experimental utilizado para o ensaio de metabolismo foi o inteiramente casualizado, com três tratamentos e quatro repetições. Na avaliação de desempenho foram utilizados 36 suínos mestiços de linhagem comercial, com peso inicial de 12,32 ± 1,4 kg, sendo 18 fêmeas e 18 machos castrados, em um delineamento experimental inteiramente casualizado, com três tratamentos e seis repetições, perfazendo 18 unidades experimentais, sendo cada repetição constituída por um macho castrado e uma fêmea. Rações com diferentes níveis de inclusão de água não influenciaram (P>0,05) (valor de P) o desempenho dos animais e o coeficiente de digestibilidade; entretanto, o coeficiente de metabolizabilidade da proteína bruta foi maior (P<0,05) para a relação 1:1 água/ração em relação ao grupo controle.

PALAVRAS-CHAVE: consumo; conversão alimentar; crescimento; desempenho; digestibilidade; ração úmida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-20

Como Citar

SILVA, J. L. e; LOPES, E. L.; NUNES, R. da C.; FARIAS, L. A.; MASCARENHAS, A. G.; ROCHA, L. O. da. RAÇÕES COM DIFERENTES NÍVEIS DE INCLUSÃO DE ÁGUA PARA SUÍNOS NA FASE DE CRECHE. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 12, n. 4, p. 610–615, 2011. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/7938. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Produção Animal