Comparação do quantitativo de flare do aquoso entre as técnicas de fotometria à laser e avaliação subjetiva em cães submetidos à facoemulsificação

Autores

Resumo

Objetivou-se com este estudo comparar a quantificação do “flare” do aquoso por fotometria à laser e a quantificação clínica subjetiva do “flare” do aquoso após facoemulsificação pela técnica V-Prechop de nucleodissecção, em cães. Foram utilizados 43 cães de diferentes raças, machos e fêmeas, com idades entre 3 e 10 anos, portadores de catarata madura (n=22) e imatura (n=21). Após a cirurgia, os pacientes foram avaliados semanalmente para quantificação do flare por fotometria laser em diferentes períodos, e para observação clínica do flare por biomicroscopia de lâmpada de fenda, nos mesmos períodos. A exacerbação clínica da inflamação intraocular foi mais evidente nos pacientes do G2 quando comparados com os do G1. Com o tempo regrediu na maioria deles, persistindo em grau leve em três animais ao final do período de observação. A análise estatística demonstrou diferenças entre os grupos estudados no pós-operatório imediato e após 30 dias de observação. A avaliação quantitativa do "flare" do aquoso (em ph/ms) na fotometria à laser mostrou-se maior nos olhos operados de ambos os grupos (G1 e G2). No entanto, houve diferença significativa no pós-operatório imediato e aos 45 e 30 dias no G1 e G2, respectivamente. Ao comparar os olhos operados de cada grupo, observou-se diferença significativa no pré-operatório e 60 dias de pós-operatório; os valores médios foram sempre maiores nos pacientes do G2 (G1-pré-operatório = 25,5 ± 11,4 ph/ms e G2-pré-operatório = 45,7 ± 17,7 ph/ms; G1-60d = 23,4 ± 8,9 ph/ms e G2- 60d = 39,8 ± 13,4 ph/ms). Em conclusão, pode-se supor que a fotometria de célula a laser e flare apresentou maior acurácia em comparação à avaliação clínica do flare usando escores no pós-operatório na facoemulsificação por nucleodissecção V-Prechop. É possível que os valores quantitativos de flare encontrados sejam semelhantes utilizando outras técnicas de nucleodissecção em facoemulsificação, utilizando este método não invasivo de avaliação do flare.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2023-12-13

Como Citar

ANDRADE, A. L. de; DA CONCEIÇÃO, L. F.; MORALES, A.; PISO, D. Y. T.; TUBONI, L. T.; LAUS, J. L. Comparação do quantitativo de flare do aquoso entre as técnicas de fotometria à laser e avaliação subjetiva em cães submetidos à facoemulsificação. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 25, 2023. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/76758. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

MEDICINA VETERINÁRIA