Parede celular de levedura em dieta para codornas japonesas na fase de postura em diferentes densidades de criação

Autores

Resumo

 Objetivou-se mensurar o desempenho zootécnico e a qualidade de ovos de codornas japonesas alojadas sob diferentes densidades e alimentadas com rações contendo parede celular de levedura (PCL). Foram utilizadas 576 codornas japonesas (Coturnix japonica) com 43 semanas de idade e 76% de postura, com peso inicial de 158,50 ± 5,41 g distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso em esquema fatorial 3 x 2 (três níveis de PCL: 0; 500 e 750 g.ton-1 e duas densidades de alojamento: 81,5 e 92,4 cm2/ave), com seis repetições de 17 e 15 codornas por unidade experimental, respectivamente. Foram avaliados: consumo de ração, produção de ovos/ave/dia, produção de ovos/ave alojada, produção de ovos comercializáveis, massa de ovos, conversão alimentar por dúzia e por massa de ovos e viabilidade das aves; peso do ovo, peso específico, porcentagem de gema, de albúmen e de casca e espessura da casca. Não houve interação entre os níveis de inclusão de PCL e densidade de alojamento para os parâmetros avaliados, exceto para peso do ovo. Codornas alojadas em gaiolas com 92,4 cm²/ave alimentadas com 500 g.ton-1 de PCL apresentaram maior peso do ovo. A espessura de casca foi influenciada de forma independente pela densidade de alojamento, a menor densidade (92,4 cm²/ave) promoveu maior espessura de casca. A inclusão de 500 g.ton-1 de PCL na ração de codornas japonesas alojadas sob densidade de 92,4 cm²/ave melhora o peso dos ovos e a espessura da casca. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2024-02-26

Como Citar

VIEIRA, M. J.; MENDONÇA, M. de O.; ZOPELARO, R. A.; AMARAL, J. de S.; VALENTIM, J. K.; SILVA, E. D. da; ALBINO, L. F. T. Parede celular de levedura em dieta para codornas japonesas na fase de postura em diferentes densidades de criação. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 25, 2024. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/76598. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

ZOOTECNIA