DESVIOS ANGULARES EM POTROS DA RAÇA CRIOULA NA REGIÃO SUL DO RS DO PRIMEIRO AO OITAVO MÊS DE VIDA SOB MANEJO EXTENSIVO DE CRIAÇÃO

Autores

  • Julio César Paganela Universidade Federal de Pelotas
  • Carlos Anselmo Dos Santos Universidade Federal de Pelotas
  • Pedro Kutscher Ripoll Universidade Federal de Pelotas
  • Cahue da Rosa Paz Universidade Federal de Pelotas
  • Carlos Eduardo Wayne Nogueira Universidade Federal de Pelotas
  • David Alejandro González Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v11i3.6361

Palavras-chave:

desvios angulares, valgus, casqueamento, potros

Resumo

A conformação dos membros dos potros, futuros atletas, tornou-se o alvo principal da atenção de veterinários e criadores nos últimos vinte anos, em virtude da contribuição de uma conformação deficiente na maior incidência de lesões músculo-esqueléticas e da consequentemente maior valorização econômica de indivíduos com aprumos corretos. O objetivo deste estudo é identificar as principais alterações angulares de potros da raça Crioula do primeiro ao oitavo mês de vida, destacando as de maior ocorrência. Foram avaliados 77 potros da geração 2007, escolhidos por um processo de amostragem aleatória simples de um total de 164 potros criados nas propriedades analisadas. O estudo foi realizado em duas etapas: a primeira avaliação foi feita com animais entre um e quatro meses de idade e a segunda com os mesmos potros com idade entre cinco e oito meses. Com base nas duas avaliações realizadas, o principal desvio angular observado foi o desvio medial de pinças (estevado), sendo registrado em 47 potros. A identificação de alterações de desvios angulares após o nascimento ou seu surgimento é de fundamental importância, pois permite ao médico veterinário imediata intervenção, através da realização de casqueamento e/ou alterações no manejo ou cirurgia para correção dos desvios angulares.

PALAVRAS-CHAVES: Casqueamento, desvios angulares, potros, valgus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julio César Paganela, Universidade Federal de Pelotas

Acadêmico do curso de Medicina Veterinária/FV/ UFPel,RS, Brasil; Clínica Médica de Equinos - Ortopedia

Carlos Anselmo Dos Santos, Universidade Federal de Pelotas

Acadêmico do curso de Medicina Veterinária/FV/ UFPel,RS, Brasil; Clínica Médica de Equinos - Ortopedia

Pedro Kutscher Ripoll, Universidade Federal de Pelotas

Acadêmico do curso de Medicina Veterinária/FV/ UFPel,RS, Brasil; Clínica Médica de Equinos - Ortopedia

Cahue da Rosa Paz, Universidade Federal de Pelotas

Acadêmico do curso de Medicina Veterinária/FV/ UFPel,RS, Brasil; Clínica Médica de Equinos - Ortopedia

Carlos Eduardo Wayne Nogueira, Universidade Federal de Pelotas

Med. Vet. Prof. Dr. Depto. de Clínicas Veterinárias/FV/ UFPel,RS, Brasil

David Alejandro González, Universidade Federal de Pelotas

Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia, UFPel, RS, Brasil

Downloads

Publicado

2010-10-02

Como Citar

PAGANELA, J. C.; DOS SANTOS, C. A.; RIPOLL, P. K.; PAZ, C. da R.; NOGUEIRA, C. E. W.; GONZÁLEZ, D. A. DESVIOS ANGULARES EM POTROS DA RAÇA CRIOULA NA REGIÃO SUL DO RS DO PRIMEIRO AO OITAVO MÊS DE VIDA SOB MANEJO EXTENSIVO DE CRIAÇÃO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 11, n. 3, p. 713–717, 2010. DOI: 10.5216/cab.v11i3.6361. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/6361. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária