ESTUDO ECONÔMICO DA PRODUÇÃO DE CORDEIROS CRUZADOS CONFINADOS ABATIDOS EM DIFERENTES PESOS

Autores

  • Tiago do Prado Paim UnB
  • Maximiliano Tadeu Memória Cardoso UnB
  • Bárbara Oliveira Borges UnB
  • Edgard Franco Gomes UnB
  • Helder Louvandini UnB
  • Concepta McManus UnB

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v12i1.5894

Palavras-chave:

Produção de Ovinos, custo variável, peso de abate, raça, rentabilidade

Resumo

Com este estudo objetivou-se avaliar a viabilidade econômica da produção de cordeiros cruzados em confinamento, bem como determinar qual o peso de abate mais rentável. Foram utilizados 53 ovinos, machos e fêmeas, oriundos de três grupos genéticos diferentes: Santa Inês (SI), Ile de France x Santa Inês (ISI) e Texel x Santa Inês (TSI). Agruparam-se os animais em diferentes pesos vivos (PV) para o abate (30, 35, 40 e 45 Kg). Foram analisados os custos variáveis. O custo operacional por kg de PV foi de R$ 4,01; R$ 3,58 e R$ 3,38 para SI, ISI e TSI, respectivamente. Os animais abatidos com 45 kg de PV apresentaram custo operacional de R$ 3,51/kg de PV produzido, que foi significativamente menor que os demais grupos. A receita estimada de R$ 3,50 por kg de PV, mostra que, no Distrito Federal (DF), a ovinocultura não é lucrativa. O uso de práticas de manejo para atingir maior índice de partos duplos pode aumentar a margem de lucro bruta da atividade. O pagamento pelo peso de carcaça e por qualidade da carne e a busca por melhores índices de produtividade e melhor conversão alimentar, obtidos por programas de melhoramento genético, são urgentes para a sustentabilidade da atividade.

PALAVRAS-CHAVES: Custo variável, peso de abate, raça, rentabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-03-31

Como Citar

PAIM, T. do P.; CARDOSO, M. T. M.; BORGES, B. O.; GOMES, E. F.; LOUVANDINI, H.; MCMANUS, C. ESTUDO ECONÔMICO DA PRODUÇÃO DE CORDEIROS CRUZADOS CONFINADOS ABATIDOS EM DIFERENTES PESOS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 12, n. 1, p. 48–57, 2011. DOI: 10.5216/cab.v12i1.5894. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/5894. Acesso em: 24 maio. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal