EFEITOS DA INCLUSÃO OU NÃO DA COVARIÂNCIA GENÉTICA DIRETA-MATERNAL NO MODELO E DOS VALORES REAIS DAS (CO)VARIÂNCIAS SOBRE SUAS ESTIMATIVAS PARA PESO À DESMAMA EM BOVINOS DE CORTE

Autores

  • Jorge Luis Ferreira
  • Arcadio de los Reyes Borjas Universidade Federal de Goiás
  • Roberto Carvalheiro Gensys Consultores
  • Raysildo Barbosa Lôbo Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v12i3.5503

Palavras-chave:

bovinos, simulação, correlação genética direta-maternal, estimativas de (co)variâncias.

Resumo

Objetivou-se estimar e comparar componentes de (co)variâncias para peso a desmama em bovinos, considerando-se os efeitos da correlação genética direta-maternal (-0,50; -0,25; +0,25; +0,50), da razão entre as variâncias genéticas direta e maternal (75:75; 50:100; 100:50), e da inclusão (M2) ou não (M1) no modelo da covariância genética direta-maternal. Foi realizada simulação estocástica de 20 réplicas de um rebanho fechado, em acasalamento aleatório, durante 20 anos de seleção, com animais base não aparentados, não selecionados e amostrados aleatoriamente. As estimativas de (co)variâncias foram obtidas sob modelo animal unicarácter, usando o aplicativo MTDFREML. Os cenários simulados foram constituídos pelas combinações dos níveis dos três efeitos estudados. O modelo influenciou significativamente (p<0,05) as estimativas de variâncias genéticas direta, maternal e residual, não sendo significativo sobre a variância de ambiente permanente maternal. O valor da correlação genética direta-maternal influenciou significativamente (p<0,05) todas as (co)variâncias, e a razão de variâncias exerceu efeito significativo (p<0,05) apenas sobre as estimativas de variâncias genéticas direta e maternal. Quando a correlação genética direta-maternal foi negativa o M1 subestimou as variâncias direta e maternal, e quando positiva superestimou as mesmas. Estimativas confiáveis e acuradas das (co)variâncias para peso a desmama em bovinos de corte são dependentes da adequação do modelo, bem como dos valores reais das (co)variâncias sendo estimadas.
PALAVRAS-CHAVE: bovinos; simulação; correlação genética direta-maternal; estimativas de (co)variâncias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Luis Ferreira

Escola de Medicina Vterinaria e Zootecnia Setor de Genetica e Melhoramento Animal

Arcadio de los Reyes Borjas, Universidade Federal de Goiás

Professor Titular do Departamento de Produção Animal, da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Goiás.

Roberto Carvalheiro, Gensys Consultores

Pós-doutor Gensys Cosultoria. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Raysildo Barbosa Lôbo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP

Professor Associado da FMRP-USP. Diretor-Presidente da ANCP, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil.

Downloads

Publicado

2011-09-29

Como Citar

FERREIRA, J. L.; BORJAS, A. de los R.; CARVALHEIRO, R.; LÔBO, R. B. EFEITOS DA INCLUSÃO OU NÃO DA COVARIÂNCIA GENÉTICA DIRETA-MATERNAL NO MODELO E DOS VALORES REAIS DAS (CO)VARIÂNCIAS SOBRE SUAS ESTIMATIVAS PARA PESO À DESMAMA EM BOVINOS DE CORTE. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 12, n. 3, p. 435–442, 2011. DOI: 10.5216/cab.v12i3.5503. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/5503. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal