ESTUDO CLÍNICO-LABORATORIAL DA TOXEMIA DA PRENHEZ EM OVELHAS: ANÁLISE RETROSPECTIVA

Autores

  • Anne Grace Campos Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • José Augusto Bastos Afonso UFRPE
  • Rogério Adriano Santos UFRPE
  • Carla Lopes Mendonça UFRPE
  • Janaína Azevedo Guimarães UFRPE

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v11i3.5499

Palavras-chave:

Sanidade Animal

Resumo

ados de 33 ovelhas com toxemia da prenhez, enfocando os aspectos clínicos e laboratoriais desse distúrbio. A maioria dos animais era criada intensivamente, com acesso livre a alimentos concentrados e encontrava-se no terço final de gestação com dois ou mais fetos. Os exames laboratoriais revelaram hiperglicemia e cetonúria na maior parte das ovelhas. A evolução clínica variou de cinco a dezessete dias nos animais que vieram a óbito (42,4%) ou receberam alta clínica (57,6%), respectivamente. Este trabalho confirma que toxemia da prenhez é um distúrbio metabólico que acarreta perdas econômicas importantes à produção de ovinos na região, causadas pela mortalidade das ovelhas e cordeiros.

PALAVRAS-CHAVES: Corpos cetônicos, glicose, ovelha, toxemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-10-02

Como Citar

CAMPOS, A. G.; AFONSO, J. A. B.; SANTOS, R. A.; MENDONÇA, C. L.; GUIMARÃES, J. A. ESTUDO CLÍNICO-LABORATORIAL DA TOXEMIA DA PRENHEZ EM OVELHAS: ANÁLISE RETROSPECTIVA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 11, n. 3, p. 623–628, 2010. DOI: 10.5216/cab.v11i3.5499. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/5499. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária