DO NASAL DILATORS IMPROVE ENDURANCE PERFORMANCE IN HORSES?

Autores

  • José Ronaldo Garotti Contestado University
  • Ana Laura Angeli Tuiuti University of Parana

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v10i4.5396

Palavras-chave:

Produção de equinos

Resumo

Objetivo. O objetivo deste estudo foi identificar o efeito do dilatador nasal externo (DNE) sobre parâmetros fisiológicos de equinos submetidos a exercício submáximo a campo. Utilizaram-se seis cavalos atletas treinados para provas de vinte quilômetros. Os animais participaram de ambos os grupos, NodiG (sem dilatador nasal) e WidiG (com dilatador nasal) com uma semana de intervalo. Eles foram divididos aleatoriamente para definir o grupo em que começariam o primeiro teste. Realizou-se o teste a campo a 5,5 m/s durante uma hora, percorrendo vinte quilômetros ao todo. Hora do teste, cavaleiro e pista foram sempre os mesmos para todos os animais e momentos. As variáveis fisiológicas avaliadas foram frequências cardíaca e respiratória e lactato sanguíneo em repouso (T0), após dez quilômetros (T1) e vinte quilômetros (T2) e minutos minutos após o final do teste (T3). As frequências cardíaca e respiratória foram maiores de acordo com o exercício em ambos os grupos, mostrando valores diferentes entre T0/T1, T0/T2, T1/T3 e T2/T3. O lactato sanguíneo apresentou um padrão diferente das demais variáveis, com valores maiores entre T0/T1, T0/T2 e T0/T3 também para ambos os grupos. Nenhuma variável foi afetada pelo dispositivo em todos os equinos. Os resultados mostraram que o DNE não melhorou a capacidade aeróbica em cavalos de enduro.
PALAVRAS-CHAVES: Dilatador nasal, equinos, frequência cardíaca, lactato sanguíneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Ronaldo Garotti, Contestado University

Assistant Professor of the Department of Radiology

Ana Laura Angeli, Tuiuti University of Parana

Associate Professor of the Department of Animal Physiology

Downloads

Publicado

2009-12-17

Como Citar

GAROTTI, J. R.; ANGELI, A. L. DO NASAL DILATORS IMPROVE ENDURANCE PERFORMANCE IN HORSES?. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1115–1121, 2009. DOI: 10.5216/cab.v10i4.5396. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/5396. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal