MENSURAÇÃO CARDÍACA DE PRIMATAS NÃO HUMANOS POR MEIO DE TÉCNICAS RADIOGRÁFICAS

Autores

Resumo

 O uso da radiologia torácica surge como forma de diagnóstico para inúmeras anormalidades, inclusive cardíacas, as quais podem ser avaliadas por métodos VHS (vertebral heart size), realizado a partir da mensuração do comprimento e largura do coração e CTR (cardiothoracic ratio), o qual compara a largura do coração, pelo diâmetro torácico. Assim, objetivamos mensurar a silhueta cardíaca de primatas não humanos (PNH) do gênero Sapajus sp. e espécie Alouatta guariba por meio do VHS e CTR. Dos oito animais avaliados, percebeu-se que tanto nos Sapajus sp. e nos Alouatta guariba, o índice de maior alteração do VHS foi encontrado pela idade do animal. E que apesar dos animais da espécie Alouatta guariba serem maiores e mais pesados, proporcionalmente ao corpo, os animais do gênero Sapajus sp. possuem um maior tamanho cardíaco.
Palavras-chave: Coração; diâmetro torácico; radiologia; silhueta cardíaca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mari Jane Taube, Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO

Especialista em Diagnóstico por Imagem, mestranda em Ciência Animal.

Luciana do Amaral Oliveira, Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO

Especialista em Diagnóstico por Imagem

Patricia Santos Rossi, Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO

Mestranda em Ciências Veterinárias

Andressa Hiromi Sagae, Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO

Especialista em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais

Ricardo Coelho Lehmkuhl, Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO

Docente em Diagnóstico por Imagem- UNICENTRO

Zara Bortolini, Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO

Docente em Diagnóstico por Imagem-UNICENTRO

Publicado

2019-06-28

Como Citar

TAUBE, M. J.; OLIVEIRA, L. do A.; ROSSI, P. S.; SAGAE, A. H.; LEHMKUHL, R. C.; BORTOLINI, Z. MENSURAÇÃO CARDÍACA DE PRIMATAS NÃO HUMANOS POR MEIO DE TÉCNICAS RADIOGRÁFICAS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 20, p. 1–7, 2019. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/52786. Acesso em: 5 mar. 2024.

Edição

Seção

MEDICINA VETERINÁRIA