OCORRÊNCIA DE Clostridium difficile EM LEITÕES SUBMETIDOS À ANTIBIOTICOTERAPIA NAS REGIÕES DE SANTA CATARINA

Autores

  • Carolina Grasel Barbosa Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Beatriz Dugaich Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Thomas Bierhals Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Paulo Zuffo Perdigão Agroindustrial S.A
  • Priscilla Karina Vítor Koerich Henn Perdigão Agroindustrial S.A
  • Eliana Knackfuss Vaz Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v11i4.5081

Palavras-chave:

Sanidade Suína, Microbiologia, Produção de Suínos

Resumo

O Clostridium difficile é um bastonete oportunista Gram-positivo, anaeróbio obrigatório, formador de esporos, encontrado no solo, água e microbiota entérica de várias espécies animais. Tem sido descrito como causa de enterite em seres humanos e animais. Em suínos tem adquirido grande importância, devido ao grande número de casos de enterites neonatais que afeta o cólon de leitões entre um a sete dias de idade. Essa bactéria produz dois tipos de toxinas, A (enterotóxica) e B (citotóxica), que possuem papel importante na patogênese da doença. Com o objetivo de pesquisar a presença da bactéria em leitões com até sete dias de idade submetidos à antibioticoterapia bem como a produção das toxinas A e B nas amostras isoladas, realizaram-se oito coletas em diferentes regiões do Estado de Santa Catarina, totalizando 490 amostras de fezes e suabes retais de leitões, coletados no período de janeiro a março de 2008. Os suabes retais foram processados no mesmo dia da coleta no Laboratório de Microbiologia (CAV/UDESC) e as fezes foram congeladas a -4ºC em ependorf estéril para posterior realização do teste de ELISA. Foram isoladas 23 amostras do C. difficile, sendo que nenhuma delas produziu as toxinas A e B, pela análise do teste do ELISA. Já das 69 amostras de fezes analisadas, 32 (46,37%) foram positivas para a presença das toxinas, 3 (4,34%) intermediárias e 34 (49,27%) negativas, conforme demonstrou o teste de ELISA.

PALAVRAS-CHAVES: Antibiótico, Clostridium difficile, diarreia, suínos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Grasel Barbosa, Universidade do Estado de Santa Catarina

Departamento de Microbiologia/Sanidade Suína

Beatriz Dugaich, Universidade do Estado de Santa Catarina

Aluna-Bolsista de Iniciação Cientifica – CAV/UDESC

Thomas Bierhals, Universidade do Estado de Santa Catarina

Aluno-Bolsista de Iniciação Cientifica – CAV/UDESC

Paulo Zuffo, Perdigão Agroindustrial S.A

Médico Veterinária – Perdigão Agroindustrial S.A.

Priscilla Karina Vítor Koerich Henn, Perdigão Agroindustrial S.A

Médica Veterinário – Perdigão Agroindustrial S.A.

Eliana Knackfuss Vaz, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professora orientadora – Centro de Ciências Agroveterinária (CAV).

Publicado

2010-12-21

Como Citar

BARBOSA, C. G.; DUGAICH, B.; BIERHALS, T.; ZUFFO, P.; KOERICH HENN, P. K. V.; VAZ, E. K. OCORRÊNCIA DE Clostridium difficile EM LEITÕES SUBMETIDOS À ANTIBIOTICOTERAPIA NAS REGIÕES DE SANTA CATARINA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 11, n. 4, p. 874–879, 2010. DOI: 10.5216/cab.v11i4.5081. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/5081. Acesso em: 5 mar. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária