VERMINOSE EM CAPRINOS E OVINOS MANTIDOS EM PASTAGENS DE Panicum maximum Jacq. NO PERÍODO CHUVOSO DO ANO

Autores

  • Danilo Gusmão de Quadros FCAV/UNESP
  • Américo Garcia da Silva Sobrinho FCAV/UNESP
  • Luis Roberto de Andrade Rodrigues UNEB-NEPPA
  • Gilson Pereira de Oliveira FCAV/UNESP
  • Cláudia Pereira Xavier UNEB-NEPPA
  • Alexandro Pereira Andrade UFCE
  • Maria Luisa de Cavalho Souza e Cunha UFCE
  • José Valmir Feitosa

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v11i4.507

Palavras-chave:

Parasitologia Animal

Resumo

O objetivo deste trabalho foi o de avaliar a verminose em caprinos e ovinos mantidos em pastagens de Panicum maximum Jacq. na época chuvosa do ano. Quantificaram-se a densidade de massa seca (MS) dos diferentes estratos (0-15, 15-30 e acima de 30 cm) da pastagem e a contaminação da forragem por larvas infectantes de nematódeos gastrintestinais (L3). Os quarenta animais foram submetidos a exames coprológicos mensais (OPG e coprocultura) no período chuvoso do ano. O experimento foi realizado em Barreiras, BA, sendo delineado em parcelas subdivididas distribuídas ao acaso, com dez repetições na pastagem e vinte nos animais, de outubro de 2003 a março de 2004, ao passo que as amostragens ocorreram nos meses de dezembro a fevereiro. O número total de larvas infectantes/kg MS não variou com o estrato, obtendo-se a média de 22,2 L3/kg MS. Na forragem, identificaram-se larvas L3 de Haemonchus sp. e Trichostrongylus sp., refletindo os resultados das coproculturas. Caprinos apresentaram maior contagem de OPG (2602) do que os ovinos (865), demandando maiores cuidados sanitários.
PALAVRAS-CHAVES: Coprocultura, massa seca, nematódeos, OPG.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-20

Como Citar

QUADROS, D. G. de; SOBRINHO, A. G. da S.; RODRIGUES, L. R. de A.; OLIVEIRA, G. P. de; XAVIER, C. P.; ANDRADE, A. P.; CUNHA, M. L. de C. S. e; FEITOSA, J. V. VERMINOSE EM CAPRINOS E OVINOS MANTIDOS EM PASTAGENS DE Panicum maximum Jacq. NO PERÍODO CHUVOSO DO ANO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 11, n. 4, p. 751–759, 2010. DOI: 10.5216/cab.v11i4.507. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/507. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal