QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DO LEITE BOVINO EM DIFERENTES SISTEMAS DE PRODUÇÃO E ESTAÇÕES DO ANO

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a interação entre sistemas produtivos e estações do ano sobre a qualidade do leite bovino. Três propriedades foram avaliadas mensalmente, durante as estações, em quatro graus de especialização dos sistemas de produção: altamente especializado, especializado, semiespecializado e não especializado. Em termos de qualidade do leite, consideraram-se os teores de gordura, proteína, sólidos totais, contagem de células somáticas, contagem bacteriana total, acidez titulável em graus Dornic, densidade, índice crioscópico, estabilidade ao alizarol, potencial de hidrogênio (pH) e teste de redução do azul de metileno. Além destes, devido à sua importância para o rendimento industrial dos produtos lácteos de base proteica, foi realizado o fracionamento da proteína total do leite em equivalente proteico do nitrogênio não proteico, da proteína verdadeira e da caseína. A acidez Dornic foi maior na primavera e no inverno, enquanto os valores mais elevados de contagem de células somáticas foram no verão. Os teores de proteína total e proteína verdadeira foram menores durante o verão e elevaram-se os sólidos totais no outono. Com a diminuição dos níveis de especialização das propriedades rurais, observaram-se aumento na contagem bacteriana total e diminuição do nitrogênio não proteico. A densidade apresentou comportamento inverso ao da gordura, enquanto o potencial de hidrogênio (pH) se expressou de modo antagônico à acidez titulável. Na análise multivariada dos dados, foi possível identificar as combinações entre estratos produtivos e estações do ano que apresentavam a melhor qualidade da proteína do leite. Nesse sentido, todos os arranjos de sistemas de produção com o outono, o sistema altamente especializado no inverno, o semiespecializado no verão e o especializado na primavera tiveram qualidade proteica positiva, destacando-se pelas menores contagens de células somáticas a combinação entre a estação primavera e o sistema semiespecializado de produção. 
Palavras-chave: análise multivariada, análise de componentes principais, qualidade do leite, tipologia, unidades produtoras de leite. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Prado de Vargas, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC).

Departamento de Biologia e Farmácia.

Medicina Veterinária.

José Laerte Nörnberg, Universidade Federal de Santa Maria

Professor de Medicina Veterinária

Rudolf Brand Scheibler, Universidade Federal de Pelotas

Doutorando em Zootecnia

Fábio Antunes Rizzo, Universidade Federal de Pelotas

Doutorando em Zootecnia

Luciano Antônio Ritt, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Doutorando em Zootecnia

Marceli Pazini Milani, Instituto Federal Farroupilha

Professora

Publicado
09-04-2019
Como Citar
Vargas, D., Nörnberg, J., Scheibler, R., Rizzo, F., Ritt, L., & Milani, M. (2019). QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DO LEITE BOVINO EM DIFERENTES SISTEMAS DE PRODUÇÃO E ESTAÇÕES DO ANO. Ciência Animal Brasileira, 20(1), 1-11. Recuperado de https://revistas.ufg.br/vet/article/view/46898
Seção
CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS