COMPORTAMENTO INGESTIVO DE BEZERRAS (HOLANDÊS X ZEBU) SOB PASTEJO NO CERRADO GOIANO

Autores

  • Edson Mauro Santos
  • Anderson de Moura Zanine
  • Henrique Nunes Parente
  • Daniele de Jesus Ferreira
  • João Carlos Carvalho de Almeida

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v7i2.400

Resumo

Desenvolveu-se um experimento com o objetivo de avaliar o comportamento de bezerras em pastagens de Brachiaria brizantha e Brachiaria decumbens, no sistema de lotação contínua com taxa de lotação variável. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com dois pastos representando os tratamentos, cada um com cinco repetições. O período experimental foi de trinta dias, sendo vinte para adaptação dos animais e dez para avaliações, que consistiram de três, com a duração de 24 horas cada, em intervalos de cinco dias. O teste F demonstrou que as bezerras pastejaram menos tempo no pasto de Brachiaria brizantha, com tempo de 9,36 horas, enquanto que no pastejo na Brachiaria decumbens com tempo de 10,51 horas. Comportamento diferente foi observado para o tempo de ruminação, 7,39 e 7,02 horas para os pastos de Brachiaria brizantha e Brachiaria decumbens, respectivamente, sugerindo que o comportamento seletivo das bezerras sobre a Brachiaria decumbens fez com que os mesmos ingerissem um material de boa qualidade e gastassem um tempo de ruminação próximo ao observado para Brachiaria brizantha. Os resultados demonstraram que houve um mecanismo de compensação entre os tempos de pastejo e as taxas de bocado, de modo que os animais pudessem regular a quantidade de forragem ingerida. PALAVRAS–CHAVE: Comportamento ingestivo, etologia, ócio, taxa de bocados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-10-31

Como Citar

SANTOS, E. M.; ZANINE, A. de M.; PARENTE, H. N.; FERREIRA, D. de J.; ALMEIDA, J. C. C. de. COMPORTAMENTO INGESTIVO DE BEZERRAS (HOLANDÊS X ZEBU) SOB PASTEJO NO CERRADO GOIANO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 7, n. 2, p. 143–151, 2006. DOI: 10.5216/cab.v7i2.400. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/400. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal