UTILIZAÇÃO DO TESTE DE VOGES-PROSKAUER E DA COAGULASE PARA O DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE Staphylococcus aureus ENVOLVIDOS NA EPIDEMIOLOGIA DA MASTITE BOVINA

Autores

  • Luiz Francisco Zafalon Embrapa Pecuária Sudeste
  • Juliana Rodrigues Pozzi Arcaro Instituto de Zootecnia
  • Antônio Nader Filho Unesp - Câmpus de Jaboticabal
  • Luciano Menezes Ferreira Instituto Aequitas

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v10i4.3903

Palavras-chave:

Sanidade Animal

Resumo

Estudaram-se as características diagnósticas do teste de Voges-Proskauer (VP) na identificação de Staphylococcus aureus isolados de leite de quartos mamários de vacas com mastite, óstios dos tetos e insufladores dos conjuntos de ordenha, perante diferentes graus de coagulação apresentados pelas cepas na prova de coagulase lenta com plasma de coelho e com distintos níveis de chuvas ocorridas na região da propriedade à qual os animais pertenciam. Os testes de VP e de coagulase foram realizados após o isolamento das amostras bacterianas em ágar sangue, visualização de lâminas após a realização da coloração de Gram e a verificação da produção de catalase. Todas as cepas isoladas foram confirmadas por meio da amplificação de fragmentos de DNA cromossômico específico de S. aureus. Identificou-se um total de 329 amostras como S. aureus, das quais 167 isoladas a partir do leite, 117 originaram-se de óstios e 45 de insufladores dos conjuntos de ordenha. Dentre as amostras isoladas, 85,0%, 71,1% e 69,2% de S. aureus que se originaram de leite, insufladores e óstios, respectivamente, apresentaram coagulação completa à prova de coagulase. Encontraram-se especificidades reduzidas para o teste de VP, para os diferentes graus de coagulação identificados, tanto no período com menos chuvas como no de maiores níveis pluviométricos. As sensibilidades diagnósticas identificadas para o teste de VP mostraram-se superiores em período com menor quantidade de chuvas para todas as fontes e graus de coagulação, exceto em amostras isoladas em óstios, que apresentaram coagulação incompleta, e em amostras oriundas de insufladores, que apresentaram coagulação completa. Recomenda-se o teste de VP como uma boa ferramenta diagnóstica para a identificação de S. aureus em conjunto com outros testes como o de coagulase, principalmente em amostras de leite oriundas de quartos mamários com mastite e em períodos com menor ocorrência de chuvas.
PALAVRAS-CHAVES: Bacteriologia, diagnóstico, leite, sanidade animal. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-20

Como Citar

ZAFALON, L. F.; ARCARO, J. R. P.; NADER FILHO, A.; FERREIRA, L. M. UTILIZAÇÃO DO TESTE DE VOGES-PROSKAUER E DA COAGULASE PARA O DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE Staphylococcus aureus ENVOLVIDOS NA EPIDEMIOLOGIA DA MASTITE BOVINA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1285–1293, 2009. DOI: 10.5216/cab.v10i4.3903. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/3903. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária