ALTERAÇÕES NA MORFOLOGIA ESPERMÁTICA EM TOUROS DE CORTE COM E SEM SUPLEMENTAÇÃO DE ZINCO NA MISTURA MINERAL

Autores

  • Carlos Eurico Fernandes 1Professor Adjunto Depto. de Patologia, CCBS, UFMS, CEP 79070-900, CP 549, Campo Grande MS
  • Alexandra Rocha Oliveira
  • Paula de Almeida Barbosa Miranda Embrapa Gado de Corte, Rodovia BR 262, km 4, Caixa Postal 154, CEP: 79002-970 Campo Grande, MS
  • Simone da Cunha Pereira Lopes Embrapa Gado de Corte, Rodovia BR 262, km 4, Caixa Postal 154, CEP: 79002-970 Campo Grande, MS
  • Sheila da Silva Moraes Embrapa Gado de Corte, Rodovia BR 262, km 4, Caixa Postal 154, CEP: 79002-970 Campo Grande, MS
  • Maria da Graça Morais 3Dept. de Produção Animal, FAMEZ, CEP: 79002-970 Campo Grande, MS
  • Urbano Gomes Pinto de Abreu Embrapa Pantanal, Rua 21 de Setembro, 1880, Caixa Postal 109, Corumbá, MS.
  • Fernanda da Cruz Landim-Alvarenga Depto. de Radiologia e Reprodução Animal, FMVZ, UNESP, Botucatu, SP

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v10i4.3882

Palavras-chave:

Reprodução Animal

Resumo

rebanho sem Zn na suplementação mineral (ZN-0, n=4, 0mg/Zn/kg/dia) foram comparadas com as de touros contemporâneos criados com suplementação adequada (ZN-60FI, n=4, 60mg/Zn/kg/dia). O sêmen foi colhido quinzenalmente, entre 17 e 29 meses de idade. Incluíram-se no exame a análise da cromatina espermática e o perfil morfométrico da cabeça espermática, com base no comprimento, largura superior e inferior (µm) e área (µm2). Os touros do ZN-0 apresentaram redução de espermatozoides normais em relação ao ZN-60FI (62,4 ±2,88% x 74,5 ±2,83), sendo que a prevalência de anormalidades de cromatina (16,7 ±2,05%) e de defeitos de peça intermediária (9,3 ±0,81%) foi superior aos do ZN-60FI (9,5 ±2,03 e 3,2 ±0,80, respectivamente). A microscopia eletrônica de transmissão mostrou irregularidades mitocondriais e ruptura dos feixes de fibras densas externas.  Nos touros do ZN-60FI, a área da cabeça espermática foi proporcionalmente inferior a do ZN-0. Conclui-se que touros criados e mantidos a campo, provenientes de rebanhos com deficiência na suplementação de Zn, estão sujeitos à redução da qualidade seminal, por apresentarem maior frequência de anormalidades morfológicas, na cromatina, e nos padrões morfométricos da cabeça espermática com predomínio de lesões na estrutura mitocondrial e nos feixes de fibras densas na peça intermediária.
PALAVRAS-CHAVES: Bovino, cromatina, morfometria espermática, nutrição, qualidade seminal, zinco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-17

Como Citar

FERNANDES, C. E.; OLIVEIRA, A. R.; MIRANDA, P. de A. B.; LOPES, S. da C. P.; MORAES, S. da S.; MORAIS, M. da G.; ABREU, U. G. P. de; LANDIM-ALVARENGA, F. da C. ALTERAÇÕES NA MORFOLOGIA ESPERMÁTICA EM TOUROS DE CORTE COM E SEM SUPLEMENTAÇÃO DE ZINCO NA MISTURA MINERAL. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1074–1083, 2009. DOI: 10.5216/cab.v10i4.3882. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/3882. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal