INFLUÊNCIA DA ALTA INGESTÃO DE MATÉRIA SECA NA RESPOSTA SUPEROVULATÓRIA EM VACAS MESTIÇAS

Autores

  • Michele Ricieri Bastos FMVZ-Unesp, Botucatu
  • Alexandre Floriani Ramos Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia
  • Katlen Driessen Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia
  • Aline Carvalho Martins FMVZ-Unesp, Botucatu
  • Rodolfo Rumpf Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia
  • Roberto Sartori Departamento de Zootecnia, ESALQ

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v10i4.3878

Palavras-chave:

Reprodução animal

Resumo

Objetivou-se avaliar o efeito da alta ingestão de matéria seca (AIMS) sobre a resposta superovulatória de vacas mestiças Nelore x Simental. Quatorze vacas não lactantes, com escore de condição corporal (ECC) igual a 4,0 (escala de 1 a 5), foram divididas aleatoriamente em dois grupos (Manutenção=M ou alta ingestão de matéria seca=AIMS). De sete dias antes do início da superovulação (SOV) até o final das aplicações de FSH, as vacas do grupo AIMS receberam dieta com 180% da manutenção. O grupo M recebeu dieta de manutenção. Sete dias após a IA, os embriões foram colhidos e avaliados. Quarenta dias após, inverteram-se os tratamentos e realizou-se uma nova SOV. Para comparação entre os grupos, utilizou-se o teste t pareado. Os resultados estão apresentados em média ± erro-padrão. O número de folículos recrutados detectados por ultrassonografia (19,6±1,8 e 16,4±2,0) e ovulados (15,0±1,6 e 13,0±1,6) não diferiu entre os grupos M e AIMS, respectivamente (P>0,10). Entretanto, os números de estruturas totais (14,1±2,3 e 9,5±1,5) e embriões viáveis (10,1±2,1 e 6,7±1,5) colhidos foram maiores no grupo M (P<0,05). Conclui-se que, nas condições deste estudo, AIMS previamente à SOV pode comprometer a produção embrionária em vacas de elevado ECC.  
PALAVRAS-CHAVES: Bovinos, embrião, nutrição, superovulação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Sartori, Departamento de Zootecnia, ESALQ

Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, 70770-900, Brasília-DF, Brasil.

Downloads

Publicado

2009-12-17

Como Citar

BASTOS, M. R.; RAMOS, A. F.; DRIESSEN, K.; MARTINS, A. C.; RUMPF, R.; SARTORI, R. INFLUÊNCIA DA ALTA INGESTÃO DE MATÉRIA SECA NA RESPOSTA SUPEROVULATÓRIA EM VACAS MESTIÇAS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1066–1073, 2009. DOI: 10.5216/cab.v10i4.3878. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/3878. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal