PESO PÓS-PARTO, FREQÜÊNCIA E PREVALÊNCIA DO TIPO DE PARTO DE CUTIAS (Dasyprocta sp) CRIADAS EM CATIVEIRO

Autores

  • Rildênio Renato Cavalcante
  • Mônica Marcos de Almeida
  • Sandovaldo Gonçalves de Moura
  • Luís Madeira Martins Júnior
  • Airton Mendes Conde Júnior
  • Maria Acelina Martins de Carvalho
  • João Batista Lopes

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v6i2.359

Resumo

A pesquisa objetivou avaliar parâmetros de desenvolvimento de cutias, buscando fornecer dados para contribuir com a seleção, o melhoramento genético e formas adequadas de manejo para estes animais. Foram observados o peso pós-parto, freqüência e a prevalência do tipo de parto em função da época do ano em 33 fêmeas. Constatou-se que não houve interação entre época do ano e tipo de parto (P>0,05). O peso médio pós-parto foi de 2,24 Kg e 2,39 Kg, para o período de janeiro a dezembro, respectivamente, não apresentando diferença significativa para esta variável (P>0,05). Com relação ao tipo de parto, as cutias com parto simples apresentaram peso médio de 2,32 Kg e as com parto duplo 2,38 Kg, não sendo estes valores significativamente diferentes entre si (P>0,05). Concluiu-se que o peso da cutia fêmea pós-parto, a freqüência e o tipo de parto (simples e duplos) não sofrem influência da época do ano e que a cutia em cativeiro se comporta como poliéstrica contínua. PALAVRAS-CHAVE: Cutia, peso pós-parto, prevalência, tipo de parto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-10-30

Como Citar

CAVALCANTE, R. R.; ALMEIDA, M. M. de; MOURA, S. G. de; JÚNIOR, L. M. M.; CONDE JÚNIOR, A. M.; CARVALHO, M. A. M. de; LOPES, J. B. PESO PÓS-PARTO, FREQÜÊNCIA E PREVALÊNCIA DO TIPO DE PARTO DE CUTIAS (Dasyprocta sp) CRIADAS EM CATIVEIRO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 6, n. 2, p. 67–70, 2006. DOI: 10.5216/cab.v6i2.359. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/359. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal