AVALIAÇÃO DO GESSO NO DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO DO CAPIM-TANZÂNIA

Autores

  • Daniel Pettersen Custódio
  • Itamar Pereira de Oliveira
  • Kátia Aparecida de Pinho Costa
  • Renato Sérgio M. Santos
  • Cideon Donizete Faria

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v6i1.347

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a produção de matéria seca e concentração residual de nutrientes na parte foliar e no solo. O plantio foi realizado em vasos de plástico com capacidade de 10 kg, e os tratamentos constituíram-se de seis dosagens de gesso agrícola: 0; 250; 500; 1.000; 2.000 e 4.000 kg/ha. O delineamento utilizado foi o inteiramente ao acaso, com quatro repetições, e quinze dias após a emergência das plântulas foi realizado um desbaste, com seleção de dez plantas por vaso. Aos sessenta dias após a germinação, efetuou-se o corte da forrageira, para realização das análises químicas foliares e determinação dos nutrientes. Procedeu-se também a uma amostragem do solo, em todos os tratamentos, para verificação das concentrações de nutrientes existentes nele. Houve aumento de altura de plantas, matéria seca e massa verde até a dose de 2,75 t/ha de gesso. Os teores de Ca e P foliar apresentaram-se baixos, e Mg e Mn altos coeficientes de correlação, em relação a diferentes doses de gesso. Para Ca, N, K, Fe, Cu e Zn houve tendência de redução do seu teor residual com o aumento das doses de gesso aplicadas ao solo. Doses crescentes de gesso promoveram acúmulo de Ca e P na superfície do solo; Mn, Fe e Zn sofreram pequeno aumento do seu teor residual no solo com o aumento das doses de gesso; o K apresentou pequena redução do seu teor residual no solo com a aplicação de gesso. O aumento das doses de gesso promoveu a absorção apenas do Mn. PALAVRAS-CHAVE: Absorção de nutrientes, Panicum maximum, produção de matéria seca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-10-28

Como Citar

CUSTÓDIO, D. P.; OLIVEIRA, I. P. de; COSTA, K. A. de P.; SANTOS, R. S. M.; FARIA, C. D. AVALIAÇÃO DO GESSO NO DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO DO CAPIM-TANZÂNIA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 6, n. 1, p. 27–34, 2006. DOI: 10.5216/cab.v6i1.347. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/347. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal