DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DOS DIAGNÓSTICOS LABORATORIAIS DA RAIVA ANIMAL

Autores

  • Laura Helena Marcon Teixeira Escola de Veterinária e Zootecnia - Universidade Federal de Goiás
  • Leonardo Aparecido Guimarães Tomaz Agência Goiana de Defesa Agropecuária - AGRODEFESA
  • Guido Fontgallad Coelho Linhares Escola de Veterinária e Zootecnia - Universidade Federal de Goiás
  • Marli Francisca Cândida Santos Laboratório de Análise e Diagnóstico Veterinário - LABVET, Agência Goiana de Defesa Agropecuária - AGRODEFESA
  • Valéria de Sá Jayme Escola de Veterinária e Zootecnia - Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.1590/cab.v16i1.31282

Palavras-chave:

Animais domésticos, Epidemiologia, Quirópteros, Vírus rábico

Resumo

A raiva é uma enfermidade infectocontagiosa que afeta mamíferos, inclusive o homem. Estima-se que a raiva dos herbívoros seja responsável por enormes prejuízos econômicos na América Latina. O morcego hematófago Desmodus rotundus é o principal transmissor do vírus rábico (VR). Este estudo teve como objetivo avaliar a evolução do diagnóstico laboratorial para raiva animal em cinco espécies animais, na série cronológica 1990-2010, na microrregião Quirinópolis, Goiás, Brasil. Para avaliação da distribuição dos casos diagnosticados foram utilizados resultados de diagnóstico laboratorial, realizados pelo Laboratório de Diagnóstico da Agência Goiana de Defesa Agropecuária. A partir destes, foi construído um banco de dados com as variáveis: município de origem do animal, resultado, mês e ano. Das 116 amostras analisadas, 9% (10) foram positivas para oVR e 91% (106) negativas. Todos os resultados positivos foram provenientes de bovinos. Dentre os municípios da microrregião, Itarumã apresentou maior número de casos positivos e Caçu enviou mais amostras. Houve tendência de aumento no envio de amostras e no número de exames laboratoriais. Também houve tendência ao aumento de diagnósticos positivos. Amostras da espécie bovina foram as mais analisadas, seguida de morcegos hematófagos. Em relação à época do ano, foram observados mais casos positivos no período da seca.

Palavras-chave: Animais domésticos; epidemiologia; quirópteros; vírus rábico.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laura Helena Marcon Teixeira, Escola de Veterinária e Zootecnia - Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2001), mestrado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Estadual de Campinas (2006) e doutorado em Ciência Animal pela Escola de Veterinária e Zootecnia / UFG. É professora na Universidade Estadual de Goiás, atuando principalmente nos seguintes temas: Sanidade Animal e Biologia Funcional e Molecular, atuando também nos temas biodiversidade e cerrado.

Leonardo Aparecido Guimarães Tomaz, Agência Goiana de Defesa Agropecuária - AGRODEFESA

Graduado em Medicina Veterinária (2004); Mestre em Ecologia & Evolução (2007) - ICB/UFG e Doutor em Ciência Animal (2009) - EV/UFG. Atualmente dá suporte a levantamentos epidemiológicos e é responsável pela elaboração do boletim epidemiológico, além de estudos estatísticos na Gerência de Sanidade Animal - GESAN / AGRODEFESA. Coordenou o Programa de Controle e Profilaxia da Raiva dos Herbívoros e Outras Encefalopatias do Estado de Goiás, o Programa Estadual de Sanidade dos Equídeos e o Programa Estadual de Sanidade Avícola, como Fiscal Estatual Agropecuário / AGRODEFESA. Foi Professor substituto de doenças parasitárias e parasitologia veterinária no curso de Medicina Veterinária da UFG em Jataí-GO e coordenador do Centro de Controle de Zoonoses de Aparecida de Goiânia-GO onde também atuou como Médico Veterinário credenciado. Foi Presidente do Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital de Urgências de Goiânia, onde atua como relator, e foi conselheiro do CRMV-GO no Comitê de Raiva dos Herbívoros do estado de Goiás. Compõe a lista de autores do livro Ecologia de Morcegos, possui artigos publicados em periódico internacional.

Guido Fontgallad Coelho Linhares, Escola de Veterinária e Zootecnia - Universidade Federal de Goiás

Graduação em Medicina Vetrinária pela Universidade Federal de Goiás (1980) , especialização em Parasitologia pela Universidade Federal de Goiás (1987) , mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1991) , doutorado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1995) e pós-doutorado pela Auburn University (1998) . Atualmente é Associado I da Universidade Federal de Goiás, Revisor de periódico da Ciência Animal Brasileira (UFG), Revisor de periódico da Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária e Revisor de periódico da Revista de Patologia Tropical. Tem experiência na área de Medicina Veterinária , com ênfase em Medicina Veterinária Preventiva. Atuando principalmente nos seguintes temas: Babesiidae, Sorologia, Eqüídeos, Babesiose eqüina.

Marli Francisca Cândida Santos, Laboratório de Análise e Diagnóstico Veterinário - LABVET, Agência Goiana de Defesa Agropecuária - AGRODEFESA

Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Goiás(1977) e especialização em Imunologia pela Universidade Federal de Goiás(1982). Atualmente é Médica Veterinaria da Agência Goiana de Defesa Agropecuária. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Medicina Veterinária Preventiva.

Valéria de Sá Jayme, Escola de Veterinária e Zootecnia - Universidade Federal de Goiás

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Goiás (1987), mestre em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1993) e doutora em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (2003). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Goiás. Atua em Medicina Veterinária Preventiva, com ênfase em Epidemiologia Animal, principalmente nas áreas de saúde pública, zoonoses; animais de companhia; animais de interesse econômico, determinantes de enfermidades, ambiente.

Downloads

Publicado

2015-01-31

Como Citar

TEIXEIRA, L. H. M.; TOMAZ, L. A. G.; LINHARES, G. F. C.; SANTOS, M. F. C.; JAYME, V. de S. DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DOS DIAGNÓSTICOS LABORATORIAIS DA RAIVA ANIMAL. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 16, n. 1, p. 144–157, 2015. DOI: 10.1590/cab.v16i1.31282. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/31282. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária