CONTAMINAÇÃO AMBIENTAL EM UM HOSPITAL VETERINÁRIO E PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE A ANTIMICROBIANOS DAS BACTÉRIAS ISOLADAS

Autores

  • Luciana Ruschel dos Santos UPF
  • João Francisco Scalco Neto UPF
  • Natalie Nadin Rizzo UPF
  • Paulo Vinícius Bastiani UPF
  • Laura Beatriz Rodrigues UPF
  • Heloisa Helena de Alcântara Barcellos UPF
  • Maurício Veloso Brun UPF

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v11i2.2988

Palavras-chave:

Sanidade Animal

Resumo

Avaliou-se a contaminação ambiental no Hospital Veterinário da Universidade de Passo Fundo (HV-UPF) e realizaram-se testes de eficiência de desinfetantes e antibiogramas com as bactérias isoladas. A contaminação ambiental foi inferior à recomendação da APHA de 30 ufc/cm2 (sedimentação simples) e 2 ufc/cm2  (swabs), mas isolaram-se Staphylococcus aureus, S. epidermidis, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli, Enterobacter agglomerans e Arcanobacterium pyogenes. Os princípios ativos testados foram álcool 70%, amônia quaternária 3,5% e hipoclorito de sódio. O hipoclorito mostrou-se ineficaz contra as bactérias testadas, o álcool 70% foi ineficaz contra a E. aglomerans e S. epidermidis com trinta segundos de contato e a amônia quaternária 3,5% foi ineficaz contra a E.coli nos tempos de trinta segundos, um e cinco minutos e a P. aeruginosa após trinta segundos de contato. No teste de sensibilidade a antimicrobianos, 100% dos S. epidermidis foram resistentes à penicilina G, à oxacilina e ao cloranfenicol; 66,6% à ciprofloxacina, à cefepime e à rifamicina B, e 33,3% à eritromicina, ao sulfametoxazol+trimetoprim e à gentamicina. Já o TSA das demais bactérias isoladas revelou multirresistência. A contaminação ambiental no HV-UPF foi diminuída a níveis aceitáveis com os procedimentos de higienização adotados, mas isolaram-se do ambiente hospitalar bactérias patogênicas e com potencial de multirresistência.

PALAVRAS-CHAVES: Antibiograma, desinfetantes, veterinária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Ruschel dos Santos, UPF

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1992), aperfeiçoamento em Patologia Aviária (1995) e Doutorado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001). Atualmente é professor da Universidade de Passo Fundo, das disciplinas de Microbiologia Geral, Tecnologia de Produtos de Origem Animal e Tecnologia de Carnes. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, Agronomia e Engenharia de Alimentos, com ênfase em Microbiologia Geral, atuando principalmente nos seguintes temas: bacteriologia, diagnóstico microbiológico (PCR, RAPD/PCR, fagotipagem), métodos de desinfecção, esterilização e anti-sepsia, teste de eficiência de desinfetantes, resistência antimicrobiana, biofilmes, contaminação ambiental.

Downloads

Publicado

2010-06-23

Como Citar

SANTOS, L. R. dos; SCALCO NETO, J. F.; RIZZO, N. N.; BASTIANI, P. V.; RODRIGUES, L. B.; BARCELLOS, H. H. de A.; BRUN, M. V. CONTAMINAÇÃO AMBIENTAL EM UM HOSPITAL VETERINÁRIO E PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE A ANTIMICROBIANOS DAS BACTÉRIAS ISOLADAS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 11, n. 2, p. 384–389, 2010. DOI: 10.5216/cab.v11i2.2988. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/2988. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária