FORNECIMENTO DE PLASMA SUÍNO SPRAY-DRIED DILUÍDO EM ÁGUA ACIDIFICADA PARA LEITÕES COM SINTOMAS DE CIRCOVIROSE NO INÍCIO DA FASE DE CRESCIMENTO E TERMINAÇÃO

Autores

  • Armando Lopes do Amaral Embrapa Suínos e Aves
  • Nelson Morés Embrapa Suínos e Aves
  • Janice R. Ciacci Zanella Embapa Suínos e Aves
  • Arlei Coldebella Embrapa Suínos e Aves
  • Luis F. Sarmiento Rangel ESALQ/APC do Brasil

Palavras-chave:

Suíno, circovirose, plasma suíno, síndrome multissistêmica do definhamento

Resumo

Estudou-se o efeito do plasma suíno spray-dried ultrafiltrado (AP920â) diluído em água de bebida acidificada com ácido Selkoâ-pH, para recuperação de leitões com sinais clínicos da Síndrome Multissistêmica do Definhamento (SMD). O experimento foi conduzido em oito unidades de terminação de uma agroindústria de Santa Catarina com confirmação da SMD pela histopatologia, imunoistoquímica (IHQ) e reação em cadeia da polimerase. As granjas manejavam as instalações no sistema de todos dentro todos fora com vazio sanitário de sete dias entre lotes. O estudo foi iniciado aos 14 dias após o alojamento dos leitões e finalizado 42 dias depois. O experimento foi delineado aleatoriamente por peso e sexo com dois tratamentos: T1 (controle) com água à vontade e T2 (tratado) com solução composta por 250g de plasma suíno em 10L de água de bebida acidificada com 12mL de ácido. Os animais foram distribuídos em duas baias na mesma instalação com nove ou dez leitões por baia, sendo uma controle e a outra tratado. As variáveis avaliadas foram: pH da água e da solução; peso individual e condição clínica dos leitões; consumo das soluções no período de 0 a 14 dias, consumo de ração e conversão alimentar; taxa de mortalidade, exame histopatológico e imunoistoquímico dos animais que morreram. Os leitões do T2 apresentaram melhora clínica nos 14 dias e melhor conversão alimentar nas avaliações aos 28 dias de experimento. Nos dados de desempenho, os exames histológicos e de imunoistoquímica não apresentaram diferença estatística entre os tratamentos, exceto para conversão alimentar em que o grupo que recebeu plasma + ácido foi melhor que o controle, com probabilidade de 0,0372 para o efeito principal. Conclui-se que os leitões com sinais da SMD que receberam plasma em água acidificada apresentaram melhora clínica nos 14 dias de experimento em relação aos controles e melhor conversão alimentar nos primeiros 28 dias de experimento.

PALAVRAS-CHAVE: circovirose; plasma suíno; síndrome multissistêmica do definhamento; suíno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Armando Lopes do Amaral, Embrapa Suínos e Aves

Biólogo trabalho na área preventiva de doença de suínos

Nelson Morés, Embrapa Suínos e Aves

Médico Veterinário, Patologia/Epidemiologia - Suínos.

Janice R. Ciacci Zanella, Embapa Suínos e Aves

Méd. Vet., Ph.D., Virologia - Suínos.

Arlei Coldebella, Embrapa Suínos e Aves

Méd. Vet., D.Sc.,  Planejamento e Análise Estatística.

Luis F. Sarmiento Rangel, ESALQ/APC do Brasil

Mestrando, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) e funcionário da APC do Brasil.

Downloads

Publicado

2011-12-21

Como Citar

AMARAL, A. L. do; MORÉS, N.; ZANELLA, J. R. C.; COLDEBELLA, A.; RANGEL, L. F. S. FORNECIMENTO DE PLASMA SUÍNO SPRAY-DRIED DILUÍDO EM ÁGUA ACIDIFICADA PARA LEITÕES COM SINTOMAS DE CIRCOVIROSE NO INÍCIO DA FASE DE CRESCIMENTO E TERMINAÇÃO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 12, n. 4, p. 681–686, 2011. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/2908. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Medicina Veterinária