HEMOGLOBINA GLICADA E FRUTOSAMINA EM CÃES COM DIABETES MELLITUS

Autores

  • Carlos Olair Beltrame Universidade Federal do Paraná - campus Curitiba
  • Rosangela Locatelli-Dittrich Universidade Federal do Paraná - campus Curitiba
  • Luciane Maria Laskoski Universidade Federal do Paraná - Campus Curitiba
  • Lia Fordiani Lenati Patricio Universidade Federal do Paraná - Campus Curitiba
  • Nina da Cunha Medeiros Universidade Federal do Paraná - Campus Curitiba
  • Marília Oliveira Koch Universidade Federal do Paraná - Campus Curitiba

DOI:

https://doi.org/10.1590/cab.v16i4.27635

Palavras-chave:

Cães, diabetes, hemoglobina glicada, frutosamina

Resumo

O Diabetes mellitus (DM) ocorre com frequência em cães, sendo a glicemia o teste laboratorialde confirmação. O diagnóstico e monitoramento em pessoas são realizados pelas concentrações dehemoglobina glicada e frutosamina. O objetivo deste estudo foi diagnosticar a DM em 19 cães, comavaliação das concentrações da glicose sérica, hemoglobina glicada e frutosamina. Seis cães comDM e em tratamento com insulina foram acompanhados por um período de doze meses, com asmesmas avaliações hematológicas, até o óbito (três cães) ou controle glicêmico (três cães). Observouseaumento dos valores de glicose, hemoglobina glicada e frutosamina em todos os cães com DM,e valores de hemoglobina glicada e glicose superiores nos animais não sobreviventes, na últimaavaliação realizada. Estes resultados apontam para a importância da avaliação de hemoglobina glicadae frutosamina em cães com diabetes e para diagnóstico e controle da efetividade do tratamento.

Palavras-Chave: diagnóstico laboratorial; glicemia; insulina; prognóstico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-10-30

Como Citar

BELTRAME, C. O.; LOCATELLI-DITTRICH, R.; LASKOSKI, L. M.; PATRICIO, L. F. L.; MEDEIROS, N. da C.; KOCH, M. O. HEMOGLOBINA GLICADA E FRUTOSAMINA EM CÃES COM DIABETES MELLITUS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 16, n. 4, p. 548–552, 2015. DOI: 10.1590/cab.v16i4.27635. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/27635. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária