PERFIL HEMATOLÓGICO DE OVELHAS SANTA INÊS SUPLEMENTADAS A PASTO NO TERÇO FINAL DE GESTAÇÃO E NO PÓS-PARTO

Autores

  • Fabrício Brandão Pereira Universidade Federal do Piauí-UFPI Campus: Professora Cinobelina Elvas Bom Jesus-PI
  • Leilson Rocha Bezerra Professor do Departamento do Curso de Zootecnia da Universidade Federal do Piauí-UFPI/CPCE, Bom Jesus Piauí, Brasil.
  • Carlo Aldrovandi Torreão Marques Professor do Departamento do Curso de Zootecnia da Universidade Federal do Piauí-UFPI/CPCE, Bom Jesus Piauí, Brasil.
  • Marcos Jácome de Araújo Professor do Departamento do Curso de Zootecnia da Universidade Federal do Piauí-UFPI/CPCE, Bom Jesus Piauí, Brasil.
  • Jacira Neves da Costa Torreão Professora do Colégio Técnico de Bom Jesus, Bom Jesus, Piauí, Brasil.
  • Luciana Pereira Machado Professora do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Piauí-UFPI/CPCE, Bom Jesus, Piauí, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/cab.v16i3.27573

Palavras-chave:

Hemoglobina, Neutrófilos, Ovinos Nativos, Suplementação.

Resumo

Objetivou-se avaliar a influência do nível de suplementação com concentrado sobre o perfil hematológico de ovelhas Santa Inês no terço final da gestação e puerpério, assim como dos cordeiros. Utilizaram-se onze ovelhas, aos 75 últimos dias de gestação e nos primeiros 75 dias de lactação e oito cordeiros progênie das ovelhas, distribuídas em delineamento inteiramente casualizado em arranjo de parcelas subdivididas no tempo. As amostras de sangue foram colhidas sempre pela manhã a cada 14 dias. A suplementação não afetou (P>0,05) o eritrograma e o leucograma dos animais e os componentes sanguíneos avaliados encontraram-se dentro do intervalo de referência para a espécie. A categoria animal influenciou (P<0,05) os valores de hemácias, observando-se os maiores valores (11,72 x 106/µL) para os cordeiros. Os cordeiros apresentaram valores inferiores (3073,3/µL) de neutrófilos em comparação com as ovelhas, seja na gestação (4957,6/µL) ou no puerpério (4067,3/µL), que não diferiram entre si (P>0,05). Já na contagem de linfócitos, os valores encontrados nos cordeiros (2858,8/µL) foram semelhantes aos das fêmeas gestantes (2982,0/µL); as fêmeas em lactação (4119,8/µL) apresentaram os maiores valores. A suplementação com concentrado (0,5% do PV) no pré e pós-parto não altera o perfil eritrocitário e leucocitário de ovelhas Santa Inês, sendo as maiores diferenças observadas entre as ovelhas das duas categorias e os cordeiros.

Palavras–chave: hemograma; neutrófilos; ovinos nativos; suplementação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabrício Brandão Pereira, Universidade Federal do Piauí-UFPI Campus: Professora Cinobelina Elvas Bom Jesus-PI

Grduando em Medicina veterinária pela Universidade Federal do Piauí

Aluno de iniciação ciêntífica Bolsista (PIBIC/CNPq)

Downloads

Publicado

2015-07-30

Como Citar

PEREIRA, F. B.; BEZERRA, L. R.; MARQUES, C. A. T.; ARAÚJO, M. J. de; TORREÃO, J. N. da C.; MACHADO, L. P. PERFIL HEMATOLÓGICO DE OVELHAS SANTA INÊS SUPLEMENTADAS A PASTO NO TERÇO FINAL DE GESTAÇÃO E NO PÓS-PARTO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 16, n. 3, p. 350–357, 2015. DOI: 10.1590/cab.v16i3.27573. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/27573. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal