AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS DE CORTISOL, TIROXINA, TRIIODOTIRONINA E GLICOSE COMO INDICATIVOS DE ESTRESSE EM CAVALOS PURO SANGUE INGLÊS DE CORRIDA, ANTES E APÓS A COMPETIÇÃO

Autores

  • Pedrinho Paes Teixeira
  • João Teodoro Padua

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v3i1.274

Resumo

O presente estudo foi desenvolvido nas instalações do Hipódromo da Lagoinha do Jóquei Clube de Goiás, com o objetivo de avaliar os níveis de cortisol, tiroxina, triiodotironina e glicose como indicativos de estresse em cavalos puro sangue inglês de corrida, antes e após a competição. Foram utilizados 25 animais machos, com idade variando de 29 a 60 meses e peso vivo de 400 a 490 kg. A primeira colheita de sangue foi realizada na cocheira pela manhã (M1), a segunda no paddock às 15:00 horas (M2), horário da realização do primeiro páreo e a terceira no paddock imediatamente após a realização da corrida (M3). A freqüência cardíaca, a freqüência respiratória e a temperatura retal foram avaliadas imediatamente antes das colheitas de sangue. Os níveis de cortisol aumentaram significativamente (P<0,01), do momento M1 para o momento M2, e houve correlação com a temperatura do ar e a umidade relativa (r=0,45). Entre os hormônios tireoidianos, somente o T3 sofreu alteração significativa (P<0,01) em relação ao dia e à interação momento x dia (P<0,05), diminuindo sua concentração do momento M2 para o momento M3. As concentrações de glicose sofreram variações médias significativas (P<0,01) devido aos momentos e à interação momento x dia. A freqüência cardiorrespiratória e a temperatura retal tiveram variações significativas (P<0,01) nos momentos observados. Os animais apresentaram elevados níveis de cortisol e valores altos das características fisiológicas, sugerindo uma condição de estresse momentos antes e imediatamente após a competição. PALAVRAS-CHAVE: Eqüinos, estresse, hormônios, corrida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-10-24

Como Citar

TEIXEIRA, P. P.; PADUA, J. T. AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS DE CORTISOL, TIROXINA, TRIIODOTIRONINA E GLICOSE COMO INDICATIVOS DE ESTRESSE EM CAVALOS PURO SANGUE INGLÊS DE CORRIDA, ANTES E APÓS A COMPETIÇÃO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 3, n. 1, p. 39–48, 2006. DOI: 10.5216/cab.v3i1.274. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/274. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal