CARACTERÍSTICAS QUANTITATIVAS DA CARCAÇA, MEDIDAS MORFOMÉTRICAS E SUAS CORRELAÇÕES EM DIFERENTES GENÓTIPOS DE OVINOS

Autores

  • Aline Vieira Landim
  • Arthur da Silva Mariante
  • Concepta Mcmanus
  • Rosilene Gugel
  • Samuel Rezende Paiva

Palavras-chave:

Ovinos, Rendimento de carcaça, semi-confinamento

Resumo

Estudaram-se as características de carcaça de 48 ovinos machos, oriundos de quatro grupos genéticos di-ferentes, sendo 27 animais da raça Santa Inês, dez da raça Bergamácia, cinco oriundos do cruzamento de Texel com ovelhas Santa Inês e seis animais provenientes do cruzamento de um reprodutor Bergamácia com ovelhas Santa Inês. Mantiveram-se os animais no pasto e em semiconfinamento. Analisaram-se as características morfométricas e quantitativas da carcaça, empregando-se o procedimento GLM, CORR, PRINCOMP e teste de médias (Tukey 5%) do programa estatístico SAS® (Statistical Analysis System). Verificou-se que a correlação dos cortes comerciais com os pesos e os rendimentos de carcaça quente e fria foi de média a alta e positiva. Os componentes principais mostraram que os animais com alto peso ao abate apresentam tendência a obter altos pesos para as partes da carcaça. Os animais da raça Bergamácia apresentaram menor média para os cortes cárneos avaliados, enquanto que o grupo genético Texel x Santa Inês apresentou maior valor médio de comprimento corporal, mas as variáveis avaliadas, como altura de cernelha e perímetro torácico, na raça Texel x Santa Inês, não apresentaram diferença quando comparadas com os demais genótipos.

Palavras-chaves: Cortes, peso, rendimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-10

Como Citar

LANDIM, A. V.; MARIANTE, A. da S.; MCMANUS, C.; GUGEL, R.; PAIVA, S. R. CARACTERÍSTICAS QUANTITATIVAS DA CARCAÇA, MEDIDAS MORFOMÉTRICAS E SUAS CORRELAÇÕES EM DIFERENTES GENÓTIPOS DE OVINOS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 8, n. 4, p. 665–676, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/2687. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Produção Animal