RETIRADA DOS SUPLEMENTOS MICROMINERAL E/OU VITAMÍNICO DA RAÇÃO DE SUÍNOS EM FASE DE TERMINAÇÃO. DESEMPENHO, NÍVEIS DE MINERAIS NOS METACARPOS E CUSTO DE RAÇÃO

Autores

  • Romão da Cunha Nunes
  • Rodolfo Nascimento Kronka
  • Jurij Sobestiansky
  • Eurípedes Laurindo Lopes
  • José Rubens Gonçalves

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v3i1.26814

Palavras-chave:

Suinos

Resumo

Para avaliar a retirada dos suplementos micromineral e/ou vitamínico no desempenho de suínos de 110 a 145 dias de idade, foi realizado um experimento na Escola de Veterinária da UFG. Foram utilizados 30 animais com peso inicial de 61,94 kg final de 100,68 kg, em um delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x2, em que foram estudados os fatores mineral e vitamina (inclusão e retirada), com seis repetições cada. Para o nível de minerais nos metacarpos foram utilizados cinco tratamentos e seis repetições. Não houve diferença (P > 0,05) para ganho diário de peso, conversão alimentar e consumo diário de ração, nem foi constatada alteração clínica. Ao abate não foram observadas lesões de pele, nos cornetos nasais, nos pulmões ou úlcera gastro-esofágica. Não houve diferença (P > 0,05) para os teores de cálcio (Ca), magnésio (Mg), potássio (K), cobre (Cu), sódio (Na), ferro (Fe), manganês (Mn) e iodo (I) do metacarpo. Os animais que não receberam suplemento vitamínico apresentaram maiores (P < 0,05) teores de fósforo e níveis maiores (P < 0,05) de zinco do que aqueles que não receberam. A retirada dos suplementos micromineral e/ou vitamínico da ração de suínos em fase de terminação não comprometeu o desempenho e o estado de saúde, reduzindo em 7,7% o custo da ração. PALAVRAS-CHAVE: Desempenho, suplemento micromineral-vitamínico

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-10-24

Como Citar

NUNES, R. da C.; KRONKA, R. N.; SOBESTIANSKY, J.; LOPES, E. L.; GONÇALVES, J. R. RETIRADA DOS SUPLEMENTOS MICROMINERAL E/OU VITAMÍNICO DA RAÇÃO DE SUÍNOS EM FASE DE TERMINAÇÃO. DESEMPENHO, NÍVEIS DE MINERAIS NOS METACARPOS E CUSTO DE RAÇÃO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 3, n. 1, p. 49–57, 2006. DOI: 10.5216/cab.v3i1.26814. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/26814. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal