USO DE DIFERENTES FONTES DE SÓDIO NA DIETA DE FRANGOS DE CORTE DE 22 A 42 DIAS DE IDADE SOBRE O DESEMPENHO E UMIDADE DA CAMA

Autores

  • Rita Albernaz Gonçalves da Silva UFPel
  • João Carlos Maier UFPel
  • Marcos Antonio Anciuti UFPel/CAVG
  • Fabiane Pereira Gentilini UFPel
  • Débora Cristina Nichelle Lopes UFPel
  • Éverton Luis Krabbe

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v10i4.2680

Palavras-chave:

frangos de corte, fontes de sódio, balanço eletrolítico, desempenho, umidade de cama.

Resumo

Foram utilizadas 552 fêmeas de corte, da linhagem Ross, no período de 22 a 42 dias de idade, com o objetivo de avaliar os efeitos de três fontes de sódio (Na+) na dieta sobre o desempenho das aves e também sobre a umidade da cama. As aves receberam ração e água ad libitum. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com quatro tratamentos e seis repetições, sendo a unidade experimental representada pelo boxe com 23 aves. Utilizaram-se como fontes de sódio o cloreto de sódio, o bicarbonato de sódio e o formiato de sódio, com ou sem adição de fonte de cloro (cloreto de amônia). As variáveis analisadas foram: consumo de ração, ganho de peso, conversão alimentar, índice de eficiência produtivo e umidade da cama. As análises foram realizadas utilizando-se ANOVA 5% e as médias comparadas duas a duas pelo Teste de Tukey. De acordo com os resultados obtidos, conclui-se que o bicarbonato de sódio e o formiato de sódio não comprometeram o desempenho das aves, entretanto, o bicarbonato aumentou a umidade da cama. Além disso, a inclusão de cloreto de amônia ao tratamento contendo formiato de sódio não altera significativamente o desempenho e a umidade das excretas.
PALAVRAS-CHAVES: balanço eletrolítico, bicarbonato de sódio, excretas, formiato de sódio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-17

Como Citar

GONÇALVES DA SILVA, R. A.; MAIER, J. C.; ANCIUTI, M. A.; GENTILINI, F. P.; NICHELLE LOPES, D. C.; KRABBE, Éverton L. USO DE DIFERENTES FONTES DE SÓDIO NA DIETA DE FRANGOS DE CORTE DE 22 A 42 DIAS DE IDADE SOBRE O DESEMPENHO E UMIDADE DA CAMA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 10, n. 4, p. 1029–1036, 2009. DOI: 10.5216/cab.v10i4.2680. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/2680. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal