GLICERINA BRUTA NAS RAÇÕES PARA LEITÕES NA FASE DE CRECHE

Autores

  • Laudiceia Oliveira da Rocha Universidade Federal de Goiás,Escola de Veterinária e Zootecnia
  • Juliana Luis e Silva Aluna de doutorado da Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia
  • Claudia Paula de Freitas Rodrigues Aluna de doutorado da Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia
  • Alessandra Gimenez Mascarenhas Professora Doutora da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás
  • Romao da Cunha Nunes Professora Doutor da Escola de Veterinária e Zootecnia da Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.1590/cab.v17i1.26479

Palavras-chave:

desempenho, digestibilidade, glicerol, suíno

Resumo

Objetivou-se avaliar a inclusão de glicerina bruta para leitões na fase de creche. No ensaio de desempenho, foram usados 80 animais machos, castrados, com peso inicial de 6,64 ± 0,8 kg.          O delineamento foi de blocos ao acaso e os tratamentos consistiram em 0%; 2%; 4% e 6% de glicerina bruta. Houve efeito quadrático para peso final, ganho médio diário e consumo de ração,     a máxima inclusão de glicerina bruta foi de 2,77% para maior consumo diário. Para o GMD, o   nível de 2,76% de glicerina bruta possibilitou o melhor ganho e peso final; contudo, sem efeito na conversão alimentar. Houve diferença sobre a incidência de diarréia (p=0,014), quando se incluiu 2% de glicerina bruta na dieta. Houve efeito linear decrescente na porcentagem do TGI (p=0,006), intestino delgado (p=0,038), rins (p=0,089) e fígado (p=0,037) dos leitões que não receberam glicerina bruta na ração. Observou-se efeito quadrático no peso relativo do baço e do pâncreas dos leitões, o nível de 2,73% de glicerina bruta resulta em menor peso de pâncreas e 3,04% de glicerina aumentou o peso do baço. O nível de 2,76% de glicerina bruta promove o maior ganho de peso para leitões na fase de creche.

Palavras-chave: desempenho; digestibilidade; glicerol; suíno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laudiceia Oliveira da Rocha, Universidade Federal de Goiás,Escola de Veterinária e Zootecnia

Doutora em Ciência Animal pela Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia/Departamento de Produçao Animal

Juliana Luis e Silva, Aluna de doutorado da Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia

Doutoranda em Ciência Animal, Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia

Claudia Paula de Freitas Rodrigues, Aluna de doutorado da Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia

Doutoranda em Ciência Animal, Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária e Zootecnia

Downloads

Publicado

2016-01-30

Como Citar

ROCHA, L. O. da; LUIS E SILVA, J.; DE FREITAS RODRIGUES, C. P.; GIMENEZ MASCARENHAS, A.; DA CUNHA NUNES, R. GLICERINA BRUTA NAS RAÇÕES PARA LEITÕES NA FASE DE CRECHE. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 51–59, 2016. DOI: 10.1590/cab.v17i1.26479. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/26479. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal