DINÂMICA PRÉ E PÓS-COLOSTRAL DE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS EM CORDEIROS

Autores

  • Damaris Ferreira de Souza Universidade Federal do Paraná
  • Alda Lúcia Gomes Monteiro Universidade Federal do Paraná
  • Rosangela Locatelli Dittrich Universidade Federal do Paraná
  • Elizabeth Moreira dos Santos Schmidt Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Sergio Rodrigo Fernandes Universidade Federal do Paraná
  • Olair Carlos Beltrame Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v15i3.24807

Palavras-chave:

amamentação, bioquímica clínica, neonato, ovino, sangue

Resumo

O objetivo deste estudo foi verificar a influência do colostro nos parâmetros bioquímicos séricos em cordeiros recém-nascidos. Foram colhidas amostras sanguíneas de 28 cordeiros, determinando-se os indicadores proteicos, energéticos, de função renal, bilirrubinas e as enzimas aspartato aminotransferase (AST), gama-glutamiltransferase (GGT) e creatina quinase (CK), nos momentos pré e pós-colostro. Os dados foram analisados comparando-se a variabilidade dos parâmetros entre os dois momentos. Houve elevação (P<0,001) das concentrações de proteínas totais, em resposta ao forte aumento (P<0,01) dos teores de globulinas totais e ao leve decréscimo (P<0,05) da concentração de albumina, após a ingestão colostral. Também foram observados maiores valores de bilirrubinas total e direta (P<0,001), e variação dos metabólitos renais, com elevação dos níveis de ureia (P<0,01) concomitante à redução dos valores de creatinina (P<0,001), no momento pós-colostro. Houve aumento (P<0,001) da glicemia, de colesterol total e triglicerídeos, bem como das atividades enzimáticas (P<0,001) de AST e GGT, entre os momentos avaliados. Conclui-se que a dinâmica do perfil bioquímico em cordeiros recém-nascidos sofre o efeito da ingestão de colostro e da adaptação das funções fisiológicas à vida extra-uterina. Os valores dos parâmetros variam marcadamente no período pós-natal, sendo recomendável a utilização de valores de referência próprios para esta fase.

PALAVRAS-CHAVE: amamentação, bioquímica clínica, neonato, ovino, sangue.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Damaris Ferreira de Souza, Universidade Federal do Paraná

Pós-graduação em Ciências Veterinárias - Universidade Federal do Paraná - UFPR, Curitiba, PR

Alda Lúcia Gomes Monteiro, Universidade Federal do Paraná

Departamento de Zootecnia - Universidade Federal do Paraná - UFPR - Curitiba, PR

Rosangela Locatelli Dittrich, Universidade Federal do Paraná

Departamento de Medicina Veterinária - Universidade Federal do Paraná - UFPR - Curitiba, PR

Elizabeth Moreira dos Santos Schmidt, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Departamento de Clínica Veterinária - Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia -FMVZ/Unesp - Botucatu, SP

Sergio Rodrigo Fernandes, Universidade Federal do Paraná

Pós-graduação em Ciências Veterinárias - Universidade Federal do Paraná - UFPR - Curitiba, PR

Olair Carlos Beltrame, Universidade Federal do Paraná

Pós-graduação em Ciências Veterinárias - Universidade Federal do Paraná - UFPR - Curitiba, PR

Downloads

Publicado

2014-09-27

Como Citar

DE SOUZA, D. F.; MONTEIRO, A. L. G.; DITTRICH, R. L.; SCHMIDT, E. M. dos S.; FERNANDES, S. R.; BELTRAME, O. C. DINÂMICA PRÉ E PÓS-COLOSTRAL DE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS EM CORDEIROS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 15, n. 3, p. 313–321, 2014. DOI: 10.5216/cab.v15i3.24807. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/24807. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária